quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Dr. Drug Rep - Daniel Carlat. a mesma velha pílula em nova embalagem



Uma carta publicada no New Scientist de 29 de maio de 2010, por Joanna Jastrzebska, chamou a minha atenção: “Muitas vezes os mais recentes produtos produtos das empresas biomédicas são apenas a mesma velha pílula em nova embalagem, então precisam gastar bilhões de dólares em marketing, publicidade de lobbies para assegurar as vendas. A controversia em torno do Big Pharma (as grandes empresas farmacêuticas) inclui acusações de comportamento antiético em cada estágio do marketing dos seus produtos, de não relatar pesquisas que apresentaram resultados negativos, até publicidade pesada em revistas de medicina, financiamento de encontros educacionais para profissionais da saúde, sem mencionar o fato de “empurrar” doenças (disease-mongering)”. Joanna “acordou” para como são empurrados os medicamentos a partir da leitura de um artigo no New York Times, de 25 de novembro de 2007, escrito por Daniel Carlat, que tinha sido “conferencista” para a empresa farmacêutica Wyeth. Curioso, busquei o artigo, veja o link abaixo. Está em inglês, mas vale a pena, um excelente relato de experiência com empresas por parte de um médico psiquiatra. Aliás, é bom lembrar que a Pfizer está pagando a multa de 2,3 bilhões de dólares nos Estados Unidos, por propaganda enganosa (Pfizer’s 2.3 billion settlement with the US government over charges of illegal drug marketing, NS 1 May 2010). Veja o artigo:http://www.nytimes.com/2007/11/25/magazine/25memoir-t.html?pagewanted=1&_r=2
http://dowbor.org