Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

sábado, 18 de outubro de 2014

Conheça 6 maneiras nem um pouco convencionais (mas com base científica) para perder peso





Cheirar hortelã, comer em prato vermelho são algumas das receitas que ajudam a ser magra sem nenhum trabalho

http://revistamarieclaire.globo.com

Cheirinho
Cheirar (sim, cheirar!) hortelã com frequência pode ajudar a diminuir a fome e, consequentemente, a ingestão de calorias, por um estudo realizado em dezembro. Pesquisadores da Universidade Wheeling Jesuit, nos EUA, relataram que voluntários que cheiraram óleo de hortelã a cada duas horas, durante cinco dias seguidos, sentiram menos fome e ingeriram menos calorias do que o habitual.
2. Alerta da louça
Comer em um prato vermelho contribui para você comer menos. Um experimento realizado pela Universidade de Parma, na Itália, ofereceu pipoca, chocolate e creme para as mãos em pratos vermelhos, brancos e azuis. Os participantes comeram menos e usaram menos creme quando os produtos estavam dispostos na louça vermelha. Uma possível explicação é que a cor lembra proibido ou perigoso, induzindo as pessoas a serem mais cautelosas.
3. Dinheiro ou cartão?
Pagar suas refeições em dinheiro pode ajudar você a economizar calorias. A Universidade Cornell, nos EUA, analisou como os estudantes de 2.314 escolas públicas pagam suas contas. Nas escolas que aceitam dinheiro, 42% dos alunos escolheram comidas saudáveis. Já nas que só aceitam cartão apenas 31% fizeram escolha semelhante. E mais: as crianças que usam dinheiro compraram 20% a mais de vegetais frescos que seus pares.
4. Chocolate
Não se sabe por que, mas um estudo garante que comer chocolate está relacionado a índices mais baixos de gordura abdominal. Isso vale inclusive quando os pesquisadores consideram outros fatores que podem influenciar os níveis de gordura dos participantes, tais como a frequência com que eles se exercitam e quão saudável eram suas dietas em geral. Cerca de 1.500 adolescentes, acima de 17 anos, relataram o que comeram por dois dias não consecutivos e, depois, foram medidos, pesados e analisados. A conclusão: dietas ricas em chocolate estavam ligadas ao menor crescimento abdominal.
5. Dormir no frio
Uma pesquisa analisou 31 pessoas saudáveis, parte dormiu em quartos a 18ºC e a outra, a 24ºC. Aqueles que passaram a noite no ambiente mais frio perderam 7% a mais de calorias que os outros. Isso porque o corpo precisa gastar energia para manter a temperatura estável. Não se sabe, porém, como o organismo compensa essa queima, talvez você sinta mais fome. Vale lembrar que não adianta se enfiar debaixo de várias cobertas nem vestir um pijama quentinho. Você só vai perder calorias se aguentar o frio.
6. Fotos de comidas saudáveis
Não apenas a ingestão, mas as imagens de frutas e vegetais podem ajudar na perda de peso. Estudiosos dividiram 69 mulheres (algumas em dieta e outras, não) em dois grupos: ao primeiro foram oferecidas fotos de alimentos saudáveis, como frutas e produtos diet; e, ao segundo, imagens de coisas que lembravam comidas, como um sol que parecia uma laranja. Aos dois grupos foram servidos lanches. O que aconteceu? Quem não estava de dieta comeu a mesma quantidade, independente das fotos. Mas as que estavam de dieta e viram fotos de alimentos de baixa caloria comeram menos do que aquelas que viram objetos. Os pesquisadores acreditam que as imagens funcionam como um lembrete visual sutil de suas metas para a perda de peso.
Imagem: Pessoas que cheiraram óleo de hortelã a cada duas horas sentiram menos fome e ingeriram menos calorias (Foto: Think Stock)