Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Mais Saúde: Deixar de fumar


Por António Hipólito de Aguiar - Farmacêutico; Docente Universitário
http://www.oje.pt

Quase dois milhões de portugueses fumam, mas são cada vez mais os que querem deixar o vício!
Todos temos a noção de que a também apelidada "chucha" dos adultos tem efeitos muito nefastos para a saúde.
De facto, o tabaco afeta, essencialmente, o sistema respiratório, sendo mesmo 90% dos casos de cancro de pulmão atribuídos ao fumo.

Mas existem outras consequências?
Outra doença muito usual no fumador é a denominada doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) que, em Portugal, é mesmo a sexta causa de morte, a seguir ao cancro do pulmão.

Mas fumar é essencialmente uma dependência?
O hábito de fumar tem de ser encarado como uma dependência física e psíquica, induzida pela nicotina, uma "droga" ativa que existe na folha do tabaco e que causa habituação. Mas não é só a nicotina que tem efeitos maléficos sobre o organismo.
Na realidade, um cigarro tem um sem número de substâncias sintéticas que, está provado, promovem e aceleram o desenvolvimento de doenças cancerígenas.

O que fazer, se quer deixar de fumar?
Provavelmente já terá tentado, até mais do que uma vez, sem êxito. Costumo dizer aos utentes da minha farmácia que o essencial é querer! Sem força de vontade nada feito! Existem atualmente, para ajudar a dar um "empurrão" e a impedir o síndrome de privação da nicotina, que quem quer largar o "vício" já certamente sentiu, uma série de soluções (medicamentos) bastante eficazes no mercado.
Por isso, se quer dar um presente a si próprio, consulte o seu médico ou farmacêutico.
Aproveite este altura para tentar, mais uma vez, se for o caso, mas não desista. É a sua saúde que agradece!
Para comentar este artigo ou sugerir temas contacte o autor por hipolito.aguiar @iol.pt ou consulte o site www.mais-saude.com.pt.
Imagem: cppecaridade.blogspot.com