Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Viagra da mulher logo poderá virar realidade


Maputo (Canalmoz) - As mesmas pílulas azuis que fazem os homens de meia-idade mais felizes podem ganhar a sua versão feminina.
Enquanto tratamentos para disfunção sexual masculina estão por aí, espalhados até mesmo pela internet, pouco progresso foi feito em tratamentos voltados para a criação do viagra da mulher.
Já houveram tentativas de criar um viagra feminino: um medicamento para o tratamento da disfunção sexual de mulheres, incluindo terapias hormonais. Foi, até mesmo, comprovado que cafeína pode aumentar o número de relações sexuais que uma mulher deseja ter – mas nenhuma pesquisa foi completada.
Agora, pesquisadores acreditam que os remédios usados para curar as disfunções masculinas podem ser usados em tratamentos femininos também.
Os problemas dos rapazes têm a ver com a quantidade de sangue que vai para seus genitais. Os remédios fazem com que o fluxo sanguíneo nesses lugares aumente. Aparentemente, alguns problemas femininos podem ter as mesmas raízes.
Disfunções erécteis masculinas são tratadas com o famoso Viagra, com o Levitra e com o Cialis. Esses remédios possuem substâncias que inibem uma molécula chamada PDE5. Isso dilata os vasos sanguíneos, fazendo com que o fluxo de sangue seja maior.
Os pesquisadores testaram essas substâncias em ratos e em ratas – aplicando-as em vasos que iriam parar em seus genitais. Todas as substâncias conseguem dilatar as artérias dos machos quanto das fêmeas. Logo, supõe-se que isso cause o mesmo efeito nos humanos.
Mesmo que esses tratamentos para disfunções ajudem as pessoas a fazerem mais sexo, os médicos lembram que, normalmente, esses problemas aparecem como sintomas de alguma doença mais séria – problemas cardiovasculares e diabetes por exemplo. Então, se você sofre com disfunções sexuais é bom dar uma “investigada” em sua saúde antes de apelar directamente para o Viagra. (Live Science)
Imagem: eutomoviagra.blogspot.com