SOS MATANÇA no banco millennium Angola do forno crematório nazi. Correr e fechar portas e janelas porque vem aí terríveis toneladas de fumo do gerador da morte horrível da engenharia criminosa dos tugas que tudo fazem para nos exterminarem para que consigam empregos. As crianças bebés morrem cancerosas dos pulmões porque o ordens superiores o ordenou. Em Luanda sem matar não se pode facturar. Os tugas têm que nos matar em todos os apartamentos nos gasear. É na rua rei Katyavala em frente à Angop

sábado, 27 de Abril de 2013

Alergia


Coriza
A Coriza é uma doença caracterizada por uma inflamação das fossas nasais, com produção de corrimento nasal podendo ser acompanhada de espirros, secreção e obstrução nasal.

http://paulaleonny.no.comunidades.net/index.php?pagina=1597878513

Pode ser causada por vírus ou como conseqüência de uma reação alérgica causada por qualquer fator que possa irritar a mucosa como poeira, pólen, serragem ou alterações climáticas.
Quando não tratada a enfermidade pode evoluir e originar sinusite, bronquite ou pneumonia. Para se tratar a coriza utiliza-se medicamentos que diminuam a vasodilatação da mucosa nasal, normalmente encontrados em remédios que combatem a gripe, como antialérgicos e antitérmicos. Também se recomenda o uso de vasoconstritor para desobstrução nasal permitindo a respiração normal.
Remédio caseiro para coriza
O caju é um ótimo remédio caseiro para acabar com a coriza.
Para o suco: Coloque no liquidificador 1 caju inteiro e sem semente, 500 ml de água e bata bem. Adoce a gosto e beba dois copos por dia.
A coriza é um corrimento nasal causado por uma reação alérgica respiratória. É uma defesa do organismo à algo que penetre nas fossas nasais como pólen ou poeira. Ela também pode ser causada por algum vírus ou estar ligada à algum resfriado.
Bronquite
A bronquite é uma inflamação dos brônquios, que pode ser curada completamente. Apenas nos idosos, nos tabagistas ou em pessoas com doenças cardíacas ou pulmonares crônicas é que esta inflamação nos brônquios pode ser grave.
As crises consecutivas podem ser provocadas também por sinusite crônica, alergias, amígdalite ou por diversos tipos de pós, vapores de ácidos fortes como amônia, alguns solventes orgânicos, cloro,  poluentes aéreos como o ozônio e o dióxido de nitrogênio ou fumaças.
Os sintomas da bronquite começam com coriza, cansaço, calafrios, dor nas costas e dores musculares, febre discreta e dor de garganta como numa gripe comum e no início surge uma tosse seca que após um ou dois dias, começa a expectoração de pequenas quantidades de secreção esbranquiçada ou amarelada, e a seguir de volume aumentado e com coloração amarelada ou esverdeada.
Febre alta que pode persistir por várias semanas e dificuldade respiratória é um sintoma comum de bronquite. Na persistência dos sintomas, é comum que o paciente desenvolva uma pneumonia e para despistar a complicação uma radiografia torácica se faz necessária.
O repouso e a ingestão de bastante líquido são úteis para a recuperação. A cultura de escarro pode indicar o tipo de antibiótico a ser utilizado para o tratamento.
Sintomas de bronquite
Os sintomas de bronquite crônica são:
Chiado (barulho) ao respirar,
Falta de ar,
Tosse persistente
Dificuldade em respirar.
Já os sintomas da bronquite aguda são:
Tosse inicialmente seca, e depois com catarro,
Febre,
Voz rouca,
Dor de garganta,
Falta de ar,
Dificuldade em respirar.
Remédio caseiro para bronquite
O gengibre é um excelente remédio caseiro para tratara a bronquite. O chá deve ser preparado com 20 g de raiz de gengibre ralada para cada litro de água. 
Tome 4 xícaras deste chá ao dia durante os períodos de crise, e apenas 3 vezes por semana para prevenir as crises de bronquite.
O gengibre possui propriedades antiinflamatórias e também pode ser usado para combater gripe, tosse e resfriado.
Alimentos para bronquite
A bronquite é uma doença crônica que dificulta a respiração. Confira uma lista com os alimentos mais indicados para pessoas com bronquite:
Alimentos ricos em zinco, vitamina A e C, para reforçar o sistema imunológico como abóbora,
mexilhões, girassol, carne magra de vaca, laticíneos, legumes variados,
levedura de cerveja, fígado, pão, cereais, peixes, frutas cítricas, cebola crua,
alimentos ricos em ômega 3 como azeite, salmão, atum, bacalhau, cavalinha e truta,
limonada, chás de hortelã ou eucalipto.
Evite alimentos que contenham cafeína ou que sejam gordurosos.
Tratamento caseiro para bronquite
Um ótimo tratamento caseiro para a bronquite é o chá de sabugueiro.
Para o chá: Numa panela leve a ferver 500 ml de água, 1 colher de sopa de folhas secas de sabugueiro e 1 colher de sopa de folhas frescas de guaco. Espere amornar, coe e adoce com mel.
Beba 1 chávena desse chá  2 vezes ao dia.
Contra indicações: Gestantes e hemofílicos.
Solução caseira para bronquite
Um xarope é uma ótima solução caseira para a bronquite. Bata no liquidificador os seguintes ingredientes: 200 g de nabo, 1/3 do molho de agrião picado, 1/2 abacaxi cortado em rodelas, 2 beterrabas picadas, 600 ml cada de água e 3 copos de açúcar mascavo.
Logo após leve a mistura ao fogo baixo durante 40 minutos. Espere amornar, coe e adicione 1/2 chávena de mel e misture bem.
Tome 1 colher de sopa desse xarope 3 vezes ao dia. Para a criança a medida deve ser de 1 colher de café, 3 vezes ao dia.
Atenção: Esse xarope está contra indicado para grávidas.
Remédio caseiro para o cansaço
Um excelente remédio caseiro para o cansaço á mistura de uma chávena de mel, duas bananas e 1 colher de guaraná em pó.
Leve todos os ingredientes ao fogo, e banho Maria, por cerca de 40 minutos. Espere amornar, coe e tome uma colher de sopa, duas vezes ao dia.
Contra indicações: Não deve ser consumidos por hipertensos e pessoas que sofrem de insónia devido ao guaraná em pó ser estimulante.
Choque anafilático
O choque anafilático é uma reação alérgica aguda que acontece quando um indivíduo entra em contato uma segunda vez com algum agente que promova uma reação alérgica exagerada, a anafilaxia. Os agentes mais comuns promotores do choque anafilático são medicamentos, venenos de insetos, determinados alimentos e injeções de imunoterapia alergênica.
A anafilaxia ou choque anafilático é fatal a menos que o indivíduo receba o tratamento de emergência  imediatamente produzindo convulsões, perda do controle vesical, inconsciência ou acidente vascular cerebral em 1 a 2 minutos. O tratamento inicial para a anafilaxia é uma injeção de adrenalina que pode estar sempre com a pessoa que conhece a gravidade da sua alergia.
Tipos de choque
O choque é uma situação em que algumas alterações no corpo podem levar a morte. Os tipos de choque são:
Anafilático: Causado por uma alergia grave.
Hemorrágico: Causado por grande perda de sangue.
Neurogênico: Causado por alguma lesão na medula espinhal.
Psicogênico: Causado por algum fator psicológico, stress, medo, ansiedade…
Cardiogênico: Causado por alguma situação que leve ao mal funcionamento do coração.
Metabólico: Causado por grande perda de líquidos no corpo, diarreia, vômitos, insulina…
Séptico: Causado pela invasão ao corpo por muitos microorganismos como vírus e bactérias.
O estado de choque é uma situação grave que requer atendimento médico imediato.
Estado de choque
O estado de choque pode ser consequência de uma pancada, calor, reação alérgica, infecção grave, intoxicação e outros. Os sintomas de indivíduos em estado de choque são:
Pele páida, fria e pegajosa,
Pulso fraco, respiração lenta e superficial, pressão baixa
Olhos sem brilho, com um olhar fixo e em algumas vezes com pupilas dilatadas,
Pode estar consciente ou inconsciente.
Estado de choque
O estado de choque pode ser consequência de uma pancada, calor, reação alérgica, infecção grave, intoxicação e outros. Os sintomas de indivíduos em estado de choque são:
Pele páida, fria e pegajosa,
Pulso fraco, respiração lenta e superficial, pressão baixa
Olhos sem brilho, com um olhar fixo e em algumas vezes com pupilas dilatadas,
Pode estar consciente ou inconsciente.
Choque elétrico
Os primeiros socorros em caso de choque elétrico envolve a própria segurança de quem socorre, sendo importante antes de tocar na vítima, desligar quadro elétrico geral.
Um choque elétrico pode provocar desde uma pequena queimadura no local do contato, até uma paragem cradíaca e respiratória.
As chances de salvamento da vítima eletrocutada diminuem com do tempo, e a partir do 4º minuto de ter recebido o choque elétrico as chances de sobrevivência são inferiores a 50%.
Desta forma é importante tanto para quem trabalha com eletricidade como para qualquer pessoa, que está passível de tomar um choque, conhecer e aplicar as técnicas de emergência em caso de eletrocussão.
Choque elétrico em crianças
Os acidentes causados por corrente elétrica podem provocar desde queimaduras, vertigens e desmaios, até a inconsciência ou parada cardíaca e respiratória.
Em caso de choque elétrico:
Afrouxe a roupa da criança;
Aplique compressas frias na testa;
Faça respiração boca a boca (se for mais intenso).
No caso da criança ficar presa na corrente elétrica, é necessário desligar a fonte imediatamente e usando luvas de pástico ou borracha soltar a criança. Um pedaço de madeira também pode ser utilizado.
Varrimento Elétrico Intersticial
O varrimento elétrico intersticial (VEI) é um exame de diagnóstico não convencional que utiliza um dispositivo eletrônico para avaliar todo o organismo da pessoa em apenas 3 minutos, sem precisar tirar sangue ou passar por qualquer outra situação desagradável.
Para realizar o exame basta a pessoa segurar numa espécie de alavanca ligada a um  programa de computador e ela pode no máximo sentir uma espécie de vibração nas mãos. A onda eletromagnética irá passar por todo o seu corpo e irá mostrar no computador possíveis problemas de saúde da pessoa.
Este exame não fecha um diagnóstico, mas sugere a necessidade de realizar exames mais específicos, mais direcionados para o que a pessoa tem. Esta é uma nova tecnologia que permite avaliar a saúde das pessoas mesmo antes delas apresentarem qualquer sintoma físico.
O varrimento elétrico intersticial  (VEI) foi inventado na França pelo neurologista Albert Maarek onde o encontra-se disponível desde 2001, apesar de ser uma novidade aqui no Brasil. Ele é o resultado de 60 anos de pesquisas científicas e promete revolucionar os métodos diagnósticos.
PPD
O PPD é um dos exames que pode detectar a tuberculose. Com uma pequena agulha é dada uma injeção intradérmica no antebraço com 0.1 ml de tuberculina e deve-se aguardar por 72 horas.
Após 4 dias deve-se observar a área em que foi feita a aplicação, sempre haverá um pequeno inchaço. É o tamanho desse inchaço que vai dizer se a pessoa têm a possibilidade de estar com tuberculose e se a pessoa foi vacinada contra a tuberculose (BCG) ou não.
Se o tamanho do inchaço por menor que 5 mm significa que a pessoa não tem tuberculose e nem tomou a BCG. Se for maior de 5 mm indica que a pessoa pode estar com tuberculose ou que já foi vacinada.
Para firmar o disgnóstico da tuberculose é preciso realizar outros exames e avaliar a história clínica da pessoa.
Remédio caseiro para alergia
Um ótimo remédio caseiro para alergia são as folhas de uma erva com o nome de tanchagem de nome científico Plantago Major L.
Para preparar o chá acrescente em um litro de água fervente 30 gramas de folhas de tanchagem e beba e xícara por dia.
Para tratar a alergia na pele lave com o chá sem adição de açúcar a região com a manifetação alérgica, quantas vezes forem necessárias para amenizar a dermatite.
A alergia é uma sensibilidade aumentada a determinada substância natural ou artificial, que pode provovar dermatites, asma, inchaço generalizado ou rinite entre outras complicações.
Alergia ao calor
A alergia ao calor não é exatamente um único tipo de alergia. O que ocorre é que com os dias mais quentes uma série de reações alérgicas podem aparecer devido ao calor, suor e roupas sintéticas e de bijuterias.
Dentre elas estão a brotoeja, comum em bebês e crianças pequenas, dermatite de contato, urticaria e as provocadas por picadas de inseto. Para combater essas alergia relacionadas ao calor é preciso hidratar bem a pele, usar roupas leves e evitar a transpiração excessiva.
Segundo dados da OMS, no Brasil 30% da população sofre de algum tipo de alergia.
Alergia na pele
Uma alergia na pele é caracterizada por coceira, vermelhidão, descamação da pele e as vezes a presença de bolinhas brancas ou avermelhadas.
As causas da alergia na pele podem ser picadas de insetos, intoxicação alimentar, alergia a medicamentos, encostar em algo que provoque alergia ao indivíduo, roupas sujas, casas empoeiradas e etc.
Os tratamentos para as alergias envolvem o uso de comprimidos anti-alérgicos ou pomadas mas principalmente evitar as suas causas.
Sintomas de alergia
Para identificar a alergia, é importante conhecer os possíveis sintomas de uma alergia, que são:
espirros
nariz escorendo
tosse
ruído no peito
coceira
lesões na pele
Saber quando se trata de uma alergia é muito importante para trata-la de forma correta. embora alguns teste  de diagnóstico cutâneos e sanguíneos permitam identificar a causa da alergia, é a valorização dos sintomas que auxilia no diagnóstico e tipo da alergia .
As alergias podem se manifestar tanto com comprometimento respiratório como problemas de pele.
Alergia respiratória
Um dos tipos de alergia respiratória é a alergia ao pólen. Pessoas com alergia ao polen sofrem nas mudanças de estação quando entram a primavera e o outono.
Entre os sintomas dessa alergia estão a tosse seca constante, coriza, nariz e olhos vermelhos, lacrimejo constante dos olhos e em alguns casos febre.
O tratamento para as alergia respiratória é feito com remédios anti-histamínicos, plantas medicinais como a equinácea e remédios naturais.
Para prevenir as crises é preciso evitar andar em ruas arborizadas, trocar de roupa quando chega em casa, lavar os cabelos todos os dias, deixar as portas e janelas fechadas e evitar estar em jardins.
Alergia ao ovo
A alergia ao ovo é descoberta logo na infância quando são introduzidos novos alimentos na alimentação do bebê. As manifestações dessa alergia podem ser respiratórias (asma) ou podem gerar problemas de pele (eczemas).
A substância que provoca a alergia está principalmente na clara do ovo e este ingrediente é utilizado para a confecção de muitos outros produtos alimentares e até mesmo na preparação de vacinas.
Cabe ao pediatra dar uma lista completa de todos os alimentos que o bebê não poderá comer, e quais serão os seus substitutos.
Teste de alergia
Existe um teste para saber se a pessoa tem ou não algum tipo de alergia. Ele serve para descobrir possíveis alergias respiratórias, de pele ou alimentares.
Para fazer o teste da alergia, o médico irá dar várias picadinhas no antebraço da pessoa, cada uma delas com ingredientes diferentes. Se a pessoa tiver alergia a algum componente este local ficará vermelho, inchado e com coceira, sendo facilmente identificado.
O resultado do teste sai em aproximadamente 20 minutos e pode ser feito por qualquer pessoa, em qualquer idade. Ele está particularmente indicado para pessoas que tenham algum sintoma de alergia e não consegue descobrir à que.
Alergia alimentar
A alergia alimentar é uma reação alérgica a um determinado componente presente no alimento. Em geral tem início na infância especialmente quando existe na família casos rinite alérgica ou asma alérgica.  é comum que crianças com alergia alimentar apresentem também outras doenças alérgicas a medida que crescem.
Os alimentos que provocam mais facilmente alergia nas pessoas mais suceptíveis são o Leite, ovos, mariscos, nozes, castanhas, trigo, amendoins, soja e chocolate.
Erupção cutânea que pode ser generalizada ou localizada, dificuldade respiratória acompanhada ou não por náusea, vômito ou diarréia e enxaqueca podem ser indícios de presdisposição alérgica à algum alimento.  
Apesar de não existir tratameno os testes cutâneos com provação oral podem ajudar a estabelecer o diagnóstico de uma alergia alimentar, e assim eliminar o agente agresor que desencadeia a alergia.
Alergia ao leite
A lactose é um açúcar presente no leite e seus derivados, e a dificuldade na digestão deste açúcar constitui a intolerância à lactose.
Muitas pessoas tem dificuldade em digerir este açúcar, o que provoca alterações gastrointestinais como dor abdominal, gases ou diarreia.
O nível de intolerância à lactose é diferente em cada pessoa e a tolerância é melhor quando o leite ou derivado  está acompanhado de outro alimento. Em geral o iogurte é mais bem tolerado.
É importante ler cuidadosamente os rótulos de ingredientes dos produtos alimentares industrializados, porque existem produtos com pouca ou nenhuma lactose.
A manteiga pode ser consumida com moderação, por outro lado o sorvete cremoso, o creme de leite, o leite em pó, o molho bechamel e o queijo de barrar são fortemente desaconselhados.
Alergia ao leite
A lactose é um açúcar presente no leite e seus derivados, e a dificuldade na digestão deste açúcar constitui a intolerância à lactose.
Muitas pessoas tem dificuldade em digerir este açúcar, o que provoca alterações gastrointestinais como dor abdominal, gases ou diarreia.
O nível de intolerância à lactose é diferente em cada pessoa e a tolerância é melhor quando o leite ou derivado  está acompanhado de outro alimento. Em geral o iogurte é mais bem tolerado.
É importante ler cuidadosamente os rótulos de ingredientes dos produtos alimentares industrializados, porque existem produtos com pouca ou nenhuma lactose.
A manteiga pode ser consumida com moderação, por outro lado o sorvete cremoso, o creme de leite, o leite em pó, o molho bechamel e o queijo de barrar são fortemente desaconselhados.

Doença do soro
A doença do soro é uma reação tardia de hipersensibilidade do sistema imunitário, a doença se cararcteriza por urticária, febre, mal-estar, artralgia.
Os órgão mais afetados incluem a pele, os rins e as articulações. 
Essa reação alérgica, que é uma resposta imune tardia, causa inflamação que só se manifestará entre 7 a 14 dias após a exposição ao anti-soro, diferente da reação anaflática onde a reação ocorre imediatamente após o uso do medicamento.
Os sintomas tendem a desaparecer em poucos dias com tratamento correto.
Doença do Soro: tratamento
São utilizados no tratamento da doença do soro medicamentos corticosteróides tópicos para aliviar o desconforto causado pelo prurido e erupção cutânea,  e anti-histamínicos que são administrados para abreviar a duração da doença e ajudam também a aliviar a erupção cutânea e o prurido, enquanto os antiinflamatórios não-esteróides são administrados para aliviar a dor articular.
O objetivo do tratamento é aliviar os sintomas. O uso dos medicamentos que causaram a doença deve ser identificado e suspenso. Entre as drogas causadoras estão os imunossoros e a penicilina.
Soro fisiológico
O soro fisiológico caseiro é uma ótima e barata forma de repor o equilíbrio hídrico, e reverter a desidratação.
Para preparar o soro basta acrescentar em 1 litro de água fervida:
2 colheres das de sopa de açúcar 
1 colher das de café  de sal
1 colher de café de bicaornato de sódio
gotas de limão a gosto
Esta receita deve ser tomada toda no decorrer de cada dia, e feita diariamente.
Remédio caseiro para desidratação
Um ótimo remédio caseiro para reverter um quadro de desidratação causada por diarréia , vômitos intenso, febre alta ou falta de oferta de água, prepare uma solução reidratante oral, que pode também ser adquirido nas farmácias.
O soro deve ser oferecido aos poucos à temperatura ambiente e deverá ser descartado após 24h.
Ingredientes:
1 litro de água
1 colher (de café) de sal
2 colheres (de sopa) de açúcar
Gotas de limão a gosto
1 colher (de café) de bicabornato de sódio
Os últimos dois ingredientes não são essenciais para o efeito do soro.
A água para preparação do soro deverá ter sido fervida por cinco minutos.
Remédio caseiro para cistite
Um excelente remédio caseiro para a cistite é o  bicabornato de sódio.
Dissolva um colher de café de bicabornato de sódio em 300 ml de água e beba de uma vez. Repita o mesmo processo  6 a 7 vezes por dia.  
A ingestão de uma grande quantidade de líquido em geral elimina a infecção da bexiga quando leve, pois a ação de descarga da urina elimina muitas bactérias e as defesas naturais do organismo eliminam as bactérias restantes e o bicabornato de sódio altera o pH da urina tornando-o básico de forma que as bactérias não se multipliquem com facilidade, aliviando os sintomas.
Disenteria: infecção alimentar
A disenteria é um desarranjo das funções intestinais provocado principalmente pela ação de bactérias e parasitas ingeridos nos alimentos mal lavados.
A doença manifesta-se através de diarréia, náuseas, falta de apetite, fadiga, depressão e cólicas intestinais. Sua duração é de aproximadante 10 dias.
Por causa do risco dos microorganismos contaminarem o fígado e pulmões criando abscessos a infecção deve ser combatida completamente.
A hidratação é importante, e enquanto a doença persistir a alimentação deve ser rica em alimentos com baixo teor de gordura.

Remédio caseiro para disenteria
A água de côco constitui-se um excelente soro natural, que deve ser inerido 250ml, 3 vezes ao dia em caso de disenteria para evitar o risco de desidratação.
O soro caseiro que é um substituto a este primeiro e pode ser preparado diluindo 2 colheres de sopa de açúcar e 1colher de sopa de sal em 1 litro de água e deve ser tomado as mesmas quantidades.
Durante os episódeos diarreicos não se deve consumir carnes, alimentos gordurosos como queijos ou margarinas, doces, refrigerantes, feijão ou lentilha.
Intoxicação alimentar
A intoxicação alimentar é uma doença provocada pela ingestão de alimentos contaminados por alguns microorganismos ou as suas toxinas, manifestando-se algumas horas após a ingestão dos alimentos contaminados e podendo durar de 1 a 7 dias.
A gravidade e o tipo de sintomas relativos à intoxicação alimentar dependem do microorganismo responsável e da quantidade de alimento contaminado ingerido, mas os mais comuns são:
dor abdominal,
diarréia,
vômitos,
febre, 
dor de cabeça.
Nos idosos, crianças ou doentes, os sintomas são mais graves que em adultos saudáveis podendo levar à morte.
Alergia alimentar
A alergia alimentar é uma reação alérgica a um determinado componente presente no alimento. Em geral tem início na infância especialmente quando existe na família casos rinite alérgica ou asma alérgica.  é comum que crianças com alergia alimentar apresentem também outras doenças alérgicas a medida que crescem.
Os alimentos que provocam mais facilmente alergia nas pessoas mais suceptíveis são o Leite, ovos, mariscos, nozes, castanhas, trigo, amendoins, soja e chocolate.
Erupção cutânea que pode ser generalizada ou localizada, dificuldade respiratória acompanhada ou não por náusea, vômito ou diarréia e enxaqueca podem ser indícios de presdisposição alérgica à algum alimento.  
Apesar de não existir tratameno os testes cutâneos com provação oral podem ajudar a estabelecer o diagnóstico de uma alergia alimentar, e assim eliminar o agente agresor que desencadeia a alergia.
Compulsão alimentar
A compulsão alimentar é caracetrizada pelo impulso incontrolável de comer. O indivíduo come abruptamente em grande quantidade, sem sentir fome, até se sentir cheio e empanzinado, sem ter o controle sobre a comida, sentindo-se culpado e com baixa auto estima após o ataque aos alimentos.
A compulsão alimentar pode ser somente de origem psicológica, pode estar relacionada a aspectos genéticos, ou a baixa produção de serotonina que é produzida quando há consumo de alimentos ricos em carboidratos.
Quando um indivíduo faz uma dieta alimentar para emagrecer, são diminuídas as quantidades de carboidratos, levando a uma diminuição da produção de serotonina facilitando um ataque compulsivo aos alimentos. Para isso os nutricionistas costumam indicar a prática de atividade física que aumenta a produção da serotonina aliada a uma dieta equilibrada.
A compulsão alimentar só é considerada uma doença quando o ataque a comida ocorre mais de 2 vezes por semana durante um certo período de tempo mesmo quando o indivíduo não está em dieta.
Higiêne alimentar
A higiêne alimentar é a melhor maneira de evitar a contaminação por micróbios como a Salmonella e salvar seu organismo de infecções gastrointestinais muitas vezes difíceis de controlar.
Além dos cuidados mais básicos como lavar muito bem as mãos e qualquer alimento que se coma cru, algumas outras orientações são lavar as cascas dos ovos antes de partí-los e não deixar a carne descongelando fora da geladeira.
A Organização Pan Americana de Saúde (OPAS) chama à atenção de pessoas que costumam comer fora de casa a observarem a higiêne do local antes de comerem algo feito lá. Essas devem dar preferência ao consumo de alimentos que estejam muito quente ou muito frios, o que impede a proliferação de bactérias.
Registro alimentar emagrece
Para fazer um registro alimentar basta fazer uma tabela anotando o horário de cada refeição, o alimentos ou alimentos ingeridos e a quantidade, o mais aproximada possível. Esse registro deve ser feito diáriamente e peferencialmente no decorrer do dia, ou seja após cada refeição.  
Está comprovado cientificamente que o uso de registros alimentares é a estratégia mais eficiênte para a manutenção do peso.
No estudo publicado pela revista americana “American Journal of Preventive Medicine”, foram acompanhados 1,685 indivíduos adultos, maiores de 25 anos com excesso de peso e obesidade. Após seis meses de acompanhamento, verificou-se que os pacientes que utilizaram registros alimentares perderam mais peso e mantiveram melhor os resultados obtidos com o regime almentar, por mais tempo.
Pular refeições não emagrece
Pular refeições não emagrece, pelo contrário, engorda. Isso ocorre porque quando há um período prolongado de jejum o corpo passa a gastar menos calorias, é mais difícil controlar a fome depois, a ginástica não faz efeito, e a beleza vai embora, pois a pessoa torna-se apática.
Quem quer emagrecer comendo de tudo deve aprender a escolher os alimentos corretos e ter uma regularidade nos horários em que come. Assim o corpo entende que haverá sempre comida e não precisará fazer tantas reservas alimentares (acumular gordura).
Pessoas que mantêm o hábito de pular refições só têm a perder com isso, o corpo é prejudicado em todos os sentidos e isso pode inferir até mesmo no humor.
Caralluma emagrece
Caralluma emagrece porque atua como um inibidor de apetite. Apenas 1 grama do extrato desta planta medicinal, conhecida como Caralluma Fimbriata, antes das principais refeições reduz o apetite podendo assim ser considerada um excelente complemento para dietas de emagrecimento.
A Caralluma pode ser encontrada em qualquer loja de produtos naturais, mas sua toma não é aconselhada a mulheres grávidas ou que amamentam, assim como não deve ser usada por indivíduos  menores de 18 anos de idade, por não haver estudos que garantam a segurança na toma.
A toma regular desta planta medicinal não substitui uma alimentação equilibrada, orientada para a perda de peso.
Como alimentar a criança
 A alimentação para a criança deve ser feita de forma que lhe pareça divertido e gostoso, é importante que seja um momento em que se sinta bem e não pressionada, pois é durante e a partir da fase da introdução dos alimentos que se cria as primeira relações com a comida. Essas primeiras experiências  se refletirão no decorrer de toda a sua vida. Tendo isso em consideração:
Nunca insista para a criança comer;
Mantenha uma conversa agradáve com o bebê, demonstardo interesse pelas sua reação;
Nunca prometa prêmios caso a criança “coma tudo”;
Não brique com a criança á mesa na hora da refeição;
Não a deixe interromper a refeição por mais de 15 minutos;
Ofereça pequenas quantidades de comida e se necessário sirva novamente;
Espere que a criança peça a comida e então leve a colher cheia à sua boca;
A aprtir do primeiro ano de idade, deixe que coma sozinha, mesmo que demore e se suje;
Faça o possível para variar o aspecto e as cores dos alimentos;
Troque e utilize pratos coloridos emdiferentes frequentemente;
Não ofereça pão ou guloseimas antes das refeições.
Atenção: a criança não deverá usar a mamadeira depois dos 2 anos de idade, porém aos 12 meses deve ser estimulada a beber no seu copinho ou caneca. O ideal é que a criança deixe a mamadeira entre os 18 e os 20 meses.
Sintomas de alergia alimentar no bebê
Os primeiros sinais de alergia alimentar estão em geral relacionados com a pele, mas podem também se manifestar na forma de problemas digestivos ou até dificuldades respiratórias.
Algumas regras de alimentação podem ajudar a prevenir o aparecimento alergias. Mas é importante se valorizar também o histórico de alergias da família mais próxima, especialmente pais e avós, porque o que se herada é a predisposição para desenvolver a aleria e não a alergia propriemente dita.
Nos bebés o sistema imunitário ainda não atingiu a maturidade, por isso alguns alimentos como leite, ovos, morangos, amoras, pêssegos e kiwi devem ser evitados durante o primeiro ano, assim como o mel, pois ele pode conter esporos de Clostridium botulinum, que, nesta forma, é inofensivo para crianças mais velhas e para os adultos, mas pode causar botulismo nos bebés.
O glúten, que é uma proteína presente no centeio, trigo, cevada ou aveia, podem produzir algum tipo de intolerância  especialmente se introduzido muito precocemente (antes dos 6 meses). Os sintomas desta alergia incluem diarréia, pouco ganho de peso mensal e estômago inchado.
A legislação exige que os fabricantes de produtos alimentares para bebês, usem rotulagem clara para ajudar os pais a identificarem potenciais ingredientes a que o bebê possa ser alérgico.



Remédio caseiro para vermes
Um ótimo remédio caseiro para vermes pode ser feito com as sementes do mamão.
Leve ao fogo médio 1/2 colher de sopa de sementes de 1 mamão papaia com 1 litro de água. Deixe ferver por 10 minutos, retire do fogo, espere amornar e coe. Beba 1 chávena a cada 8 horas.
Para evitar que a criança tenha vermes é preciso ter cuidados básicos de higiene, não deixando ela andar descalço, evitar o contato com águas poluídas e todos os alimentos que não são cozidos devem ser muito bem lavados antes de serem consumidos.
Remédio caseiro para cólica renal
Um excelente remédio caseiro para cólica renal é um chá preparado com boldo do chile e alho.
O chá deve ser feito colocando 5 folhas frescas de boldo do chile, 1 dente de alho e 1 1/2 chávena de água numa panela e leve ao fogo até ferver, desligue o fogo e cubra a panela por 10 minutos. Espere amornar, coe e tome em seguida.
A cólica renal é caracterizada por uma dor forte na região dos rins que geralmente é provocada por pedras nos rins.
Causas da insuficiência renal aguda
A insuficiência renal aguda é a diminuição rápida da capacidade dos rins de eliminar as substâncias tóxicas presentes no sangue, que acabam por contribuir também para aumentar a lesão renal inicial. 
As causas da insuficiência renal aguda podem ser:
Suprimento sanguíneo insuficiente aos rins
Obstrução do fluxo urinário
Lesões no próprio rim
Insuficiência renal
A insuficiência renal se caracteriza pela diminuição da eficiência e  função dos rins. Nestas condições os rins são incapazes de eliminar do organismo as substâncias tóxicas que são naturalmente formadas como resultado o metabolismo do organismo.
As insuficiência renal pode ser classificada de acordo com a rapidez do comprometimento das suas funções, podendo ser aguda no caso de uma rápida redução da função, ou crônica, se a diminuição da dunção for gradual.
As causas da insuficìência renal são variadas e podem causar danos irreversíveis aos rins.
Sintomas de insuficiência renal aguda
Os sintomas  da insuficiência renal aguda dependem da sua e velocidade de progressão além da sua causa básica.O sintoma considerado mais comum nesta doença é principalmente o baixo volume de urina por dia.
Os exames laboratoriais podem ajudar a indicar com maior precisão a causa e o grau da insuficiência renal, e em geral o aumento progressivo da concentração de creatinina no sangue, alterações nos valores de uréia, bem como a presença de aglomerados de eritrócitos, leucótitos e proteínas no sangue são alguns indicadores da presença de insuficiência renal.
O exame físico avalia os rins, no sentido de determinar se ocorreu um aumento no tamanho desses órgãos ou se eles são dolorosos à palpação.
Biópsia renal
A biópsia renal é um exame que retira um pequenino pedaço do rim para analisar suas células. Ela é realizada através de uma injeção que chega até o rim, que não causa muita dor e dura alguns minutos. A biópsia deve ser realizada dentro de um hospital e o doente fica internado em observação por um período de 12 horas, pois o exame causa algum sangramento.
Antes da realização da biópsia renal deverá ser realizada uma ultra-sonografia para melhor visualização do rim.
Não podem realizar a biópsia pessoas com apenas um rim, infecção urinária, hemofílicos, rim policístico e outros.
Dieta para insuficiência renal
A dieta para a insuficiência renal deve ser sobretudo com pouca quantidade de potássio. Alguns alimentos que não devem ser consumidos:
Carnes gordas, salsicha, fígado, língua e coração,
Peixes secos e salgados, frutos do mar,
Conservas e enlatados,
Cereais integrais e derivados, farinhas lácteas,
Leguminosas secas e verdes: ervilha, feijão, grão, milho e favas (tolera-se 1 vez/mês)
Chocolate, cacau e produtos de pastelaria,
Frutos secos e cristalizados,
Sucos concentrados, refrigerantes e bebidas alcoólicas,
Sal, caldos Knorr, sopas de pacote, ketchup e molho inglês.
Sempre que possível:
Coma lentamente, mastigando bem, todos os dias à mesma hora,
Pese os alimentos para conhecer a quantidade adequada.
Café com leite, uma mistura perigosa
Estudos confirmam: café com leite é uma mistura perigosa. Isso porque o café quando misturado ao leite retira cálcio, ferro, vitamina C e outras propriedades fundamentais do leite.
Assim, crianças e jovens devem evitar tomar o café com leite dando preferência ao leite com chocolate em pó ou batido com frutas, por exemplo. Pois encontram-se numa fase de desenvolvimento onde faz todo o sentido o consumo do leite, mas não do café.
Além de ser mais saudável não prejudica o estômago como a mistura de café com leite, que deve ser evitada sempre que possível.
Leite Artificial para o Bebê
O leite artificial para o bebê é uma boa alternativa quando a mãe não pode  amamentar. O leite em pó a escolher deve ser orientado pelo pediatra, pois existem muitos tipos de leite em pó adaptados a cada fase do bebê.
O leite artificial da farmácia nunca será melhor do que o leite da própria mãe, que é rico em anticorpos mas nem sempre amamentar é possível, e nestes casos o leite em pó é uma ótima alternativa para a alimentação do bebê em desenvolvimento.
Leite de Cabra para o Bebê
Uma boa opção para as mamãe que não conseguem amamentar é dar o leite de cabra para o bebê. O leite de cabra tem inúmeras vantagens em relação ao leite de vaca e aos leites em pó vendidos nas farmácias.
Para dar o leite de cabra é preciso tomar alguns cuidados como ferver o leite por pelo menos 5 minutos e misturar o leite com um pouco de água mineral ou com água fervida. As quantidades são:
De recém nascido ao 1º mês: 30ml de leite de cabra + 60ml de água,
Aos 2 meses: 1/2 copo de leite de cabra + 1/2 copo de água,
Dos 3 aos 6 meses: 2/3 de leite de cabra + 1/3 de água,
Com mais de 7 meses: pode dar o leite de cabra puro, mas sempre fervido.
Ela causa menos alergias, é mais fácil de ser digerido, têm menos colesterol, mais cálcio e menos açúcar. Não é o substituto ideal do leite materno, mas dentre as outras opções é o que mais se aproxima em relação aos benefícios que traz ao bebê.
Banco de leite humano
O banco de leite humano é uma organização que guarda leite materno para ser utilizado em bebês que estejam internados na UTI de hospitais, que não podem ser amamentados pelas suas próprias mães.
A mulher que possui muito leite e amamenta suficientemente o seu bebê, mas que ainda assim sente dores e os seios inchados após a mamada pode fazer a doação desse leite que “sobrou” para o banco de leite humano.
Para doar é preciso comprovar que goze de boa saúde, não toma medicação que interfira na amamentação e que não fuma mais de 10 cigarros por dia. A mãe que deseja doar o seu leite deve entrar em contato com o banco de leite humano, que geralmente está vinculado a uma maternidade e manifestar este desejo.
Leite de vaca para o bebê
Não é aconselhado dar leite de vaca para o bebê se ele ainda não tiver completado 1 ano de idade. Pois este leite contém pouca quantidade de ferro, é mais difícil de ser digerido e têm mais chances de causar alergia ao bebê.
Caso a mãe não consiga amamentar o seu bebê exclusivamente até pelo menos os seus 6 meses de vida, o ideal é dar um leite em pó próprio para a idade ou o leite de cabra.
O leite da vaca pode parecer ser mais forte que o da mãe, mas isso é um engano, o melhor leite, é sempre o da mãe, pois este vai de acordo com as necessidades do bebê. O leite da mãe vai variando a cada mamada e de acordo com o desenvolvimento do bebê.
O leite de vaca além de tudo, causa mais cólicas ao bebê fazendo-o chorar mais vezes. Entretanto, se não houver alternativa, para dar o leite da vaca para o bebê é preciso fervê-lo. Ao ferver ele irá formar uma nata, retire-a e deixe o leite ferver por mais 15 minutos, esfrie-o e utilize dentro de 24hs.
Conservação do leite materno
A extração e conservação do leite materno é uma opção válida para as mães que precisam trabalhar e queiram continuar a amamentar seu bebê.
Os primeiros jatos do leite na extração manual devem ser dispensados.
Na geladeira o leite deve ser consumido dentro de 24 horas,  se congelado pode ser conservado até 21 dias, quando pasteurizado por seis meses.
O leite congelado para ser utilizado deve ser aquecido em banho maria e agitado para homogeinização. Não se deve ferver o leite devido a perda de nutrientes e fatores protetores.
A coleta do leite deve ser feita de preferência em recipiente de vidro com tampa de plástico (ex.: frascos de nescafé) e colocado imediatamente em um vasilhame com água e gelo por um a dois minutos e em seguida no congelador ou geladeira.
Leite de Soja para o Bebê
Os bebês também podem ser alimentados com leite de soja desde o primeiro dia de nascimento, se a mãe não puder amamentar, se o bebê for alérgico ao leite da vaca ou não gostar do leite de cabra. Entretanto, este leite não deve ser dado puro, é preciso misturá-lo com farinhas ricas em vitaminas A e D principalmente.
Os bebês que são alimentados com o leite de soja não ganham tanto peso como os que são amamentados pela mãe ou como os que tomam o leite de vaca ou de cabra. Por isso, estes bebês devem ser pesados de 7 em 7 dias para avaliar o seu ganho de peso. E se este não tiver ganho nenhum peso em 7 dias é necessário ir ao pediatra para uma consulta mais detalhada.
O leite de soja é rico em vitaminas, proteínas gorduras e sais minerais, além disso causam menos alergias do que os outros tipos de leite.
Consumo de leite na gravidez
Num grande estudo que envolveu mulheres grávidas entre 1997 e 2002  foram observados para uma análise específica o peso ao nascer de seus bebês confrontado com a quantidade de leite de vaca ingerida na gravidez, e observou-se que, no grupo que consumia mais leite, ou seja 4 a 5 copos ao dia, o peso ao nascer foi de cerca de 100g superior.
Um achado importante do trabalho é que o risco de nascer com baixo peso (pequeno para a idade gestacional) diminuiu conforme aumentou a ingestão de leite pela mãe durante a gravidez. Em compensação, as mulheres que tomavam mais de seis copos ao dia tinham risco aumentado de (em 59%) de terem bebês grandes demais para a idade gestacional, quando comparadas com aquelas que não tomavam leite.
Muitos fatores contribuem para o crescimento fetal. O cálcio é uma possibilidade. Mas a presente observação sugere que a proteína, e não a gordura do leite estava relacionada com o crescimento.
Mais pesquisa é necessária para identificar os fatores causais no leite de vaca e examinar se o possível efeito estimulante do crescimento no leite de vaca é benéfico ou deletério para a saúde do feto no curto prazo também.
Referência: Olsen SF, Halldorsson TI, Willett WC, Knudsen VK, Gillman MW, Mikkelsen TB, et al. Milk consumption during pregnancy is associated with increased infant size at birth: prospective cohort study. Am J Clin Nutr. 2007;86(4):1104-10.
Asma brônquica
A asma é um distúrbio inflamatório crônico dos pulmões, que se caracteriza pelo estreitamento das vias aéreas, é uma doença grave que afeta pessoas de todas as idades, e embora cada pessoa possa apresentar sintomas, diferentes, a definição de asma é muito específica, que pode ser fatal.
Na asma, as vias aéreas estão cronicamente inflamadas com aspecto avermelhado e inchado, e durante uma crise os músculos que envolvem as vias aéreas se enrijecem ou contraem, limitando o fluxo de ar para dentro e fora dos pulmões.
Não existe cura para a asma, mas é uma doença que pode ser controlada evitando a exposição à agentes irritantes, pois as vias aéreas são excessivamente sensível à certas substâncias inaladas, tais como fumaça de cigarro, pólen e ácaros de pó doméstico.
Crise de asma
As crises de asma podem ser controladas especialmente através da prevenção do contato com o agente que provoca a asma, como pêlo de animais, penas de pássaros, pó, fumo pólen ou alterações repentinas de temperatura ou mesmo emoções muito fortes.
Os sintomas de uma crise de asma são:
som rouco e abafado provocado pela respiração (pieira)
dificuldade respiratória (dispinéia)
tosse
sensação de aperto no peito
Em geral um ataque de asma acompanha uma obstrução das vias aéreas superiores. A crise pode reverter espontâneamente ou  necessitar de tratamento.
Primeiros socorros em caso de crise de asma
Os primeiros socorros a se prestar a vítima durante uma crise de asma aguda é:
colocar a vítima sentada ligeiramente inclinada para a frente com os cotovelos assentes nas costas de uma cadeira por exemplo
chamar uma ambulância
tentar acalmar a vítima
arejar ao máximo o ambiente
De forma geral o uso de inaladores é bastante eficaz e durante uma crise de asma a vítima tentar sincronizar a saída do medicamento com uma inalação profunda de ar.
Truques para lidar com a asma
 A asma pode ter vários graus de gravidade, consoante a frequência, a intensidade dos sintomas e a necessidade de utilizar remédios.  Os medicamentos para a asma têm de ser receitados pelo médico.
Siga algumas instruções se está em crise e a intensidade delas poderá reduzir:
Nunca coma alimentos ricos em carboidratos como doces, mel ou chocolate duarante uma crise de asma, porque aumenta o débito de CO2, exigindo mais trabalho dos alvéolos pulmonares ao efetuar as trocas gasosas.
O Chá de tomilho principalmente quando tem a flor é bom para os bronquios, e deve ser tomado sempre e não só em períodos de crise.

Sintomas de asma
Os sintomas característicos da asma são:
 um som chiado proveniente do pulmão
falta de ar
opressão torácica
tosse
A asma é uma doença crônica, e tem um impacto significativo na qualidade de vida do paciente, especialmenete quando limita as atividades normais. Os primeiros socorros nestas situaçãos são vitais.
A crise amática tem sua manifestação associada com hipersensibilidade das vias aéreas a vários estímulos, que devem ser identificados.
Tratamento para asma
Um novo tratamento que promete ser a cura da asma é uma cirurgia feita nos brônquios pulmonares chamada termoplastia.
A termoplastia é uma cirurgia feita nas finas paredes dos brônquios e bronquíolos fazendo com que este tenha um poder menor de contrair-se.
O que ocorre durante uma crise de asma é que estes pequenos bronquíolos contraem-se subitamente impedindo a troca gasosa, dificultando a respiração.
Com a cirurgia, os bronquíolos já não conseguem contrair-se demasiado facilitando a respiração e diminuindo grandemente as crises de asma.
Remedio caseiro para asma
Um bom remédio caseiro para asma é um xarope feito com semente de abóbora e própolis.
Para fazer o xarope, descasque 60 sementes de abóbora, junte com uma colher bem cheia de mel e uma xícara de água. Bata tudo no liquidificador e adicione 25 gotas de própolis.
Uma colher de sopa desse xarope deve ser tomada cerca de 5vezes ao dia nos períodos de crise asmática.
Como evitar as crises de asma
Os elementos domésticos responsáveis por desencadear as crises de asma são os ácaros de poeira, as penas, baratas e resíduos da descamação de pêlos de animais. 
O cuidado e a redução à exposição a estes elementos que promovem a reação alérgica, auxiliam na redução do número ou na gravidade das crises. Por isso:
Reduza a exposição aos ácaros da poeira. Remova carpetes e tapetes que recobrem todo o assoalho, travesseiros e forros especiais para colchões também ajudam a reduzir a exposição aos ácaros.
Mantenha a  umidade relativa do ar em níveis baixos, inferiores a 50%, especialmente durante o verão, com a utilização de condicionadores de ar.
Evite a criação de gatos e cães,os resíduos da descamação e pêlos de animais é causa comum de crises de asma.
Evite lugares sem circulação ou purificação do ar.Vapores e fumaças irritantes, como a fumaça de cigarro, devem ser evitados.
Leia atentamente os rótulos dos produtos e evite consumir produtos que contenham tartrazina ou sulfitos na sua composição. Eles podem ser usados como corante e conservante alimentar e podem desencadear uma cise.
Evite praticar a automedicação. Uma crise pode ser desencadeada pela aspirina e por outras drogas antiinflamatórias não esteróides.
Mastocitose
A mastocitose é um distúrbio na reação imunológica, onde as células envolvidas nas reações imunes, acumulam-se nos tecidos da pele e às vezes em várias outras partes do corpo, provocando dores articulares e ósseas além de uma tendência maior para apresentar reações alérgicas graves, inclusive com sintomas similares aos do choque anafilático, e até úlceras pépticas e diarréia crônica. A urticária pigmentosa  que são pequenos pontos castanho avermelhados disseminados por todo o corpo também são comuns.
A mastocitose pode limitar-se à pele ou pode envolver outros órgãos como o estômago, intestinos, fígado, baço, linfonodos e ossos, embora mas mais raramente está associada a um distúrbios graves do sangue como leucemia aguda, linfoma, neutropenia crônica ou algum distúrbio mieloproliferativo, leucemia de mastócitos e mastocitose agressiva.
A causa da mastocitose é desconhecida, mas ao longo de anos, ocorre aumento gradual da sintomatologia, embora  posam ser controlados durante décadas com medicação.
O tratamento da mastocitose depende de dois tipos de anti-histamínicos: bloqueadores dos receptores de histamina1, o tipo utilizado no tratamento de alergias, e bloqueadores dos receptores de histamina2, o tipo utilizado no tratamento de úlceras pépticas, mas quando a mastocitose está associada a um distúrbio subjacente grave, o tratamento é muito mais complexo.
Leucemia
A leucemia é um tipo de câncer nas células do sangue, e existem quatro tipos principais, a leucemia linfocítica aguda, leucemia mielóide aguda, leucemia linfocítica crônica e leucemia mielocítica crônica. As leucemias agúdas evoluem rapidamente e as crônicas evoluem mais lentamente.
A causa da doença, embora impossível de se deteminar, pode estar relacionada à exposição à radiação, ou a certas substâncias químicas como o benzeno, o uso de alguns medicamentos antineoplásicos e indivíduos portadores da síndrome de Down e síndrome de Fanconi também podem indicar uma maior probabilidade de apresentar leucemia.
A leucemia ocorre quando o processo de maturação da célula-tronco até transformar-se em leucócito apresenta algum defeito e produz uma alteração cancerosa, e essas células cancerosas podem invadir outros órgãos, como o fígado, baço, linfonodos, rins e cérebro.
Sintomas de leucemia
A leucemia é um tipo de câncer que atinge o sangue. Os sintomas de leucemia são:
Febre e suor à noite,
Infecção frequente,
Fraqueza ou cansaço físico,
Dor de cabeça,
Gengiva sangrar facilmente,
Hematomas,
Dor nos ossos e articulações,
Dor abdominal (devido ao aumento do Baço),
Ínguas inchadas no pescoço e axilas,
Perda de peso.
O diagnostico da leucemia é feito com exames de rotina. Eles podem se manifestar rapidamente (leucemia aguda) ou podem ir aparecendo alguns sintomas que vão piorando com o tempo, o que indica uma leucemia crônica.
Sintomas de câncer do ducto biliar
Os sintomas de obstrução do ducto biliar são:
icterícia
desconforto abdominal
perda do apetite
perda de peso
Coceira generalizada
possível acúmulo de pus causado por infecção bacteriana
Normalmente este tipo de câncer não apresenta febre ou calafrios e os sintomas pioram gradualmente. O diagnóstico pode ser feito com recurso à ultrasonografia, tomografia computadorizada (TC) ou da colangiografia direta e biopsia.
Sintomas da Doença de Huntington
A perda da coordenação motora e a irritabilidade são sintomas comuns da doença de Huntington, outros sintomas comuns são:
perda da memória, dificuldade em falar e em engolir,
dificuldade de raciocínio lógico, movimentos involuntários,
perda de peso, perda capacidade de andar,
infecções, quedas, traumatismos.
A doença vai piorando aos pouco e nem todos os sintomas podem ser sentidos. Apesar de afetar a memória muitas vezes o indivíduo está plenamente consciente e entende tudo o que acontece à sua volta.
Sintomas de DMRI
degeneração macular relacionada com a idade (DMRI), é uma doença que pode surgir com o avançar da idade e pode levar a uma perda da visão grave e irreversível.
Os sintomas da DMRI podem ser:
mancha escura ou esbranquiçada no centro da visão;
perda rápida da capacidade visual;
diminuição da sensibilidade ao contraste;
imagens disformes ou enevoadas;
alterações das cores;
aumento da sensibilidade à luz;
diminuição da visão central.
Saber reconhecer os sintomas pode ajudar no diagnóstico precoce desta doença, reduzindo assim suas consequências e complicações.
Sintomas de brucelose
Os sintomas da brucelose, doença conhecida também como febre ondulante, de Malta, do Mediterrâneo ou de Gibraltar
calafrios e febre,
dor de cabeça intensa,
dores generalizadas pelo corpo,
sensação de mal-estar
diarréia,
dores musculares e
dor no pescoço.
A febre de 40 °C a 40,5ºC ao entardecer e uma sudorese intensa que diminui pela manhã, é caracteristica da brucelose. A febre dura em média entre 1 a 5 semanas e é seguida por um período de 2 a 14 dias no qual os sintomas diminuem ou desaparecem. Esse padrão pode se repetir uma ou várias vezes vez.
A brucelose crônica produz sintomas como constipação intensa, perda de apetite, perda de peso, dor abdominal, dor articular, cefaléia, depressão e instabilidade emocional, com aumento de volume de linfonodos, do baço e do fígado. Suas complicações podem incluir infecções cardíacas, cerebrais e das meninges, assim como inflamação dos nervos, dos testículos, da vesícula biliar, do fígado e dos ossos.
 Os sintomas começam entre 5 dias a vários meses após a infecção.
Sintomas da AIDS
Os sintomas comuns da fase inicial da manifestação do vírus  HIV são:
Febre;
Infecção da garganta;
Edema dos glângios linfáticos;
Cefaléia;
Dor articular ou muscular;
Fadiga ou perda de energia;
Anorexia ou perda de peso;
Náusea, vômito, diarréia;
Distúrbios da pele, do sistema nervoso e da medula espinhal.
Em geral os primeiros sintomas da AIDS, sigla usada para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, se manifestam dentro de três a seis semanas após a infecção pelo vírus da imunodeficiência adquirida (HIV), e duram cerca de uma semana.
Sintomas de TPM (tensão pré mesntrual)
Os principais sintomas de TPM (tensão pré menstrual) estão descritos a seguir e em geral tem o seu pico de intensidade entre 5 e 10 dias do início da mentruação. Em certos casos deve ser tratada clinicamente  já que as alteraçãos físicas e do humor podem ser graves o suficiente para interferir nas atividades rotineiras.
Sintomas psicológicos
Irritabilidade, nervosismo, hipersensibilidade emocional, agitação, raiva, insônia, dificuldade de concentração, letargia, depressão, sensação de cansaço, ansiedade, baixa auto-estima, ataques de choro.
Sintomas gastrintestinais
Dores abdominais, inchaço abdominal, prisão de ventre ou diarréia, náusea, vômitos, sensação de peso na pelve.
Sintomas dermatológicos
Acne, e agravamento de problemas dermatológicos preexistentes.
Sintomas neurológicos
Dores de cabeça, tontura, desmaios, sensação de zumbido, contrações musculares, palpitações, descoordenação dos movimentos.
Outros
Aumento da retenção hídrica, sensação dolorosa nas mamas, ganho de peso, aumento da predisposição a alergias e gripes, diminuição do desejo sexual, aumento ou falata de apetite.
Os sintomas da tensão pré-mesntrual conhecida como TPM, são reais e mais intensos em umas mulheres do que em outras. Estão relacionados com as aterações hormonais da hipófise (hormônio luteinizante e hormônio folículoestimulante) e dos hormônios sexuais ovarianos (estradiol e progesterona).
Ceratoconjuntivite
A ceratoconjuntivite vernal ou primaveril é uma inflamação, que afeta ambos os olhos podendo lesar a superfície da córnea. Este tipo de conjuntivite é mais comum em crianças, mas geralmente, ela inicia antes da puberdade e desaparece antes dos 20 anos de idade.
Os sintomas incluem coceira, olhos vermelhos e lacrimejantes, sensibilidade à luz solar e uma secreção espessa e viscosa. podendo apresentar pálpebras inchadas com uma coloração rosa clara a acinzentada dos olhos sob a palpebra ou por todo o globo ocular.
Todos os sintomas geralmente desaparecem no tempo frio e tornam-se mais leves no decorrer do tempo.
 Os anti-histamínicos oraisou em forma de colírio também podem ser úteis para o tratamento, mas os costicosteróides não devem ser usados por um período muito longo, pois eles podem causar aumento da pressão ocular, catarata e infecções oportunistas.
Exercícios para desenvolver o cérebro bebê
Os exercícios ideais para desenvolver o cérebro do bebê são as brincadeiras com músicas que os estimulem a dançar.
A brincadeira que se sugere é muito simples. Invente rimas enquanto segura a mão do bebê e o deixa tocar em diferentes partes do seu corpo. Por exemplo, sempre que disser a parte do corpo coloque a mão do seu bebê sobre ela. Inverta o jogo e toque no seu bebê a medida que diz a parte do corpo que está tocando.
Entre os seis e os nove meses os bebês precisam de experiências táteis para fazer “crescer” o cérebro e desenvolver tanto o cérebro como o corpo.
Como relaxar um bebê
A atividade que é sugerida aqui tem o objetivo de simplesmente relaxar o seu bebê e pode ser utilizada em bebês  desde os  primeiros tres meses de vida.
Apoie a barriga do bebê na bola  do tipo insulflável, não é tipo balão de aniversário. Segurando-o bem com as duas mãos role a bola suavemente para frente e para traz, e enquanto faz rolar a  bola cante ou coloque a tocar uma música relaxante que o bebê está acostumado a ouvir.
O movimento oscilante é muito relaxante para o bebê.
Remédio caseiro para brotoeja
Um excelente remédio caseiro para a brotoeja é o banho com amido. Também é indicado para diminuir o incômodo provocado pelas queimaduras do sol.
Adicione 25 g ou uma colher (de sopa) de amido de milho em um litro de água. 
Prepare normalmente o banho do bebê com água morna e o sabonete de uso habitual. Antes de retirar o bebê do banho troque a água da banheira e à àgua limpa acrescente a mistura com amido de milho e deixe o bebê cerca de dois minutos nesta água.
Este banho pode ser repetido quantos dias forem necessários para amenizar a irritação da pele.
Os dias mais quentes de verão são mais propícios ao aparecimento da brotoeja.
Tratamento natural para brotoeja
Um excelente tratamento natural para brotoeja é a camomila, por isso faça um chá de camomila bem concentrado e tome banho com ele. Esta é uma receita natural muito boa especialmente para tratar os bebês, mas também pode ser usada de forma localizada por adultos que sofrem com este problema. No verão entre as coxas por exemplo, é comum aprecerem brotoejas, e neste caso pode se utilizar compressas localizadas para aliviar a irritação na pele.
A redução da sudorese geralmente controla o problema, por isso no verão para controlar seu aparecimento o ideal é  manter a pele fresca e seca utilizando se possível o ar condicionado e roupas leves.
Torcicolo Congênito
Alguns bebês podem nascer com um torcicolo congênito, isto é, a cabeça virada para um dos lados, que pode ser causado pelo “encurtamento” de um músculo do pescoço, uma fibrose ou até mesmo por um tumor benígno.
Num torcicolo congênito a coluna cervical encontra-se sem alterações, basta um ajuste muscular para que a criança consiga movimentar o pescoço livremente.
O torcicolo congênito verdadeiro é o encurtamento do músculo esternocleidomastóideo e exige uma cirurgia ortopédica, mas na maioria dos casos a cirurgia não é necessárias, alguns exercícios de fisioterapia resolvem.
As mães devem deixar os bebês com a cabeça com o lado afetado voltada para uma parede lisa, para que os ruídos, estímulos luminosos e outras coisas interessantes à criança obriguem-na a virar-se para o outro lado e assim alogar o músculo afetado.
Neurofibromatose
A neurofibromatose, também conhecida como doença de von Recklinghausen é uma doença hereditária caracterizada pelo crescimentos anormal de tecido nervoso mole e carnudo denominados neurofibromas, que podem ser sentidos sob a pele como pequenos nódulos.  Esses tumores podem surgir na pele e em outras partes do corpo, e em geral começam a aparecer depois da puberdade, entre os dez e os quinze anos de idade.
Nenhum tratamento consegue deter a evolução da neurofibromatose ou curá-la, mas os tumores individuais são removidos cirurgicamente ou o seu volume é reduzido com a radioterapia.
Em alguns casos, os tumores causam problemas no esqueleto, como a curvatura anormal da coluna vertebral, deformidades das costelas, aumento dos ossos longos dos membros superiores e inferiores e defeitos dos ossos do crânio e em torno do olho. E até problemas neurológicos, já que os neurofibromas podem afetar qualquer nervo do corpo, podendo tornar-se uma séria ameaça quando comprimem a medula espinhal, ou os nervos cranianos causando cegueira, tontura, surdez e incoordenação.
Os indivíduos com uma forma mais rara da doença, denominada neurofibromatose tipo 2, apresentam tumores no ouvido interno que podem causar perda da audição e, algumas vezes, tontura, em indivíduos com apenas 20 anos de idade.

Tratamento para artrogripose múltipla congênita
O tratamento para a artrogripose múltipla pode ser cirúrgico, mas em alguns casos a fisioterapia diária, na qual as articulações rígidas são cuidadosamente manipuladas, pode melhorar os movimentos articulares.
A artrogripose Múltipla Congênita, é um defeito congênito, de causa desconhecida, mas não existe um caráter hereditário definido, e a gravidade é variável de caso para acaso.
É um distúrbio caracterizado pela fusão de uma ou mais articulações, que não permite que o bebê flexione os cotovelos, dedos ou joelhos por exemplo.
Um sinal característico e importante é a perda do contorno normal dos membros, que apresentam uma aparência tubular. A pele costuma ser brilhosa e a falta de pregas, é freqüente.
Nos casos mais severos, os braços são mantidos em rotação interna, os cotovelos em extensão, os antebraços pronados e os punhos e mãos fletidos e desviados ulnalmente.
Algumas vezes, esse distúrbio é acompanhado por luxações dos quadris, dos joelhos ou dos cotovelos.

Sem comentários:

Enviar um comentário