sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Suas obturações nos dentes podem ser perigosas


A comissão consultiva da Administração de Alimentos e Drogas (FDA) dos EUA anunciou que vai estudar dados atualizados sobre preenchimentos de mercúrio de amálgamas dentárias, que podem indicar possíveis problemas de saúde para os pacientes.

A comissão também sublinhou que mais estudos precisam ser feitos em restaurações de amálgama, especialmente em crianças.

Em 2009, o órgão tinha decidido que o mercúrio da amálgama dentária não era prejudicial. Os membros do Comitê observaram, contudo, que a decisão foi sólida com base nas informações disponíveis no momento.

Naquela época, na sua regra final, a FDA concluiu que os estudos clínicos não estabeleciam um nexo de causalidade entre a amálgama dental e os problemas de saúde em pessoas de 6 anos e mais velhas. Mas acrescentou que os fetos em desenvolvimento e crianças pequenas podem ser mais sensíveis à neurotoxina.

Obturações dentárias de amálgama são ligas compostas de vários metais e 50% mercúrio. A toxidade do mercúrio é bem estudada, mas quando se trata de restaurações de amálgama não há uma grande quantidade de dados. Muitos dentistas preferem esses enchimentos porque são baratos, fáceis de pôr em prática e duráveis.

Os profissionais da odontologia também argumentam que enchimentos do mercúrio duram mais do que resinas compostas, e são mais fáceis de aplicar no dente. A Associação Dental Americana concorda com o FDA que restaurações de amálgama são seguras.

No entanto, alguns especialistas afirmam que o mercúrio desses enchimentos penetra no corpo e danifica células humanas, especialmente no cérebro, ossos e rins. Qual e quanto dano causa ainda é desconhecido; é por isso que o comitê consultivo está revendo o assunto.

Em uma audiência pública, 30 pessoas testemunharam a favor e contra o uso de amálgamas. Jessica Kerger, uma advogada, disse que era uma criança saudável até que começou a ter amálgamas. Conforme ficou mais velha, ela enfrentou vários problemas de saúde e uma variedade de diagnósticos. Mais tarde, ela descobriu que tinha envenenamento por mercúrio.

Agora, após o tratamento para o excesso de mercúrio em seu corpo, Jessica culpa os enchimentos de mercúrio e pede ao FDA para se livrar deles.

Enquanto outros também afirmaram que o mercúrio causou problemas de saúde tais como perda de memória, problemas de visão, abortos e paralisia, muitos profissionais da área odontológica pediram que as restaurações de amálgama permanecessem.

Um defensor dos dentistas disse que as acusações públicas de que os profissionais obrigam os pacientes a receber restaurações de amálgama é exagerada. Nenhum dentista faria isso, especialmente forçar mulheres grávidas e crianças pequenas.

Um estudante de odontologia disse que, na ausência de provas, não há nenhuma razão para questionar a decisão do FDA. No entanto, alguns dentistas afirmaram evitar o uso de restaurações de amálgama por causa dos inúmeros relatórios públicos de envenenamento por mercúrio.

A comissão recomendou ao FDA modelos que poderiam ser usados para analisar os efeitos da exposição ao vapor de mercúrio das obturações dentárias. E, ao projetar esses modelos, a agência deve levar em consideração a idade, histórico de saúde e constituição física dos indivíduos.

Houve também a discussão de que mais dados precisam ser pesquisados para chegar a modelos melhores. Sem dados, a agência não pode fazer orientações mais fortes em restaurações de amálgama. [CNN]

http://hypescience.com/suas-obturacoes-nos-dentes-podem-ser-perigosas/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+feedburner/xgpv+(HypeScience)

HYPESCIENCE