Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

sexta-feira, 9 de março de 2012

Cubanos anunciam vacina contra HIV


Cuba - Uma vacina contra o vírus HIV vai ser testada em humanos ainda neste semestre.O medicamento está a ser desenvolvido em Cuba e foi já testado com sucesso em ratos. A descoberta da vacina foi anunciada por pesquisadores cubanos, esta segunda-feira, em Havana, durante a Conferência Internacional de Biotecnologia.

Fonte: Apostolado
A vacina chamada Teravac-HIV-1, desenvolvida pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB, na sigla em espanhol), deve ser testada ainda neste ano em cerca de 30 cubanos soropositivos, disse à Reuters a directora de pesquisas clínicas da instituição estatal, Verena Muzio.

A vacina é feita de proteínas recombinantes, com o objectivo de "gerar uma resposta celular ao vírus HIV

Em caso de sucesso nos testes em humanos, o medicamento será administrado a pacientes soropositivos que não estão em estágios avançados da doença.

Os pesquisadores alertam contra o excesso das expectavivas, porque a eficácia da vacina apenas poderá ser observada daqui a alguns anos.

Advertem tambémque “os testes em humanos podem não ter resultados positivos. Até aqui já foram feitos mais de cem testes clínicos em seres humanos com HIV no mundo e todos falharam" – destacaram.

A notícia está, no entanto, a ser bem acolhida no mundo, atendendo à confiança e à qualidade dos laboratórios cubanos.

O sector biotecnológico representa uma importante fonte de divisas para a frágil economia cubana. O país vende 38 medicamentos a cerca de 40 países, por um valor que superou 350 milhões de dólares em 2008, último ano com cifras disponíveis. A quantia representa um pouco mais de 10 por cento das exportações nacionais.

O CIGB pretende ampliar a sua facturação com exportações para cerca de 500 milhões de dólares anuais nos próximos cinco anos.

Entre os produtos já oferecidos há vacinas contra meningite B e C, leptospirose e febre tifoide. Vacinas contra câncer de colo do útero, próstata e ovário estão actualmente em fase de testes clínicos, e uma provável vacina contra a dengue ou malária estão a ser estadas em animais.