Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Catolotolo – Conheça melhor esta doença que nos tem assombrado nos últimos dias!


Catolotolo (nome científico Chikungunya)

Chikungunya (CHIKV) é um arbovírus, do gênero Alphavirus (Togaviridae), que é transmitido aos seres humanos por mosquitos do gênero Aedes(Aedes é um género de mosquito originalmente em zonas tropicais e subtropicais).
Até recentemente havia sido detectado somente na África, onde estava restrito a um ciclo silvestre (Jupp & Kemp 1996, Diallo et al. 1999), na Ásia e na Índia onde sua transmissão era principalmente urbana, envolvendo os vetores Aedes aegypti e Aedes albopictus. Casos da doença causada pelo vírus, a Febre Chikungunya, foram detectados no Brasil pela primeira vez em Agosto de 2010.
O período de incubação do vírus é de 4 a 7 dias, e a doença, na maioria dos casos, é auto-limitante. A mortalidade em menores de um ano é de 0,4%, podendo ser mais elevada em indivíduos com patologias associadas.
O nome Chikungunya, que significa “aqueles que se dobram”, tem origem no Swahili, um dos idiomas oficiais da Tanzânia, onde foi documentada a primeira epidemia da doença, em 1953, e refere-se à aparência curvada dos pacientes, motivada pelas intensas dores articulares e musculares, característica da doença.
Vetores e transmissão
A transmissão do vírus Chikungunya (CHIKV) é feita através da picada de insetos-vetores do gênero Aedes, principalmente pelo Aedes aegypti(mosquito-da-dengue). O Aedes, à parte a sua predilecção pelo ambiente silvestre, também é considerado vetor da doença. Embora a transmissão direta entre humanos não esteja demonstrada, há de se considerar a possibilidade da transmissão in utero da mãe para o feto.
Principais sintomas
Os sintomas da Febre Chikungunya são característicos de uma virose, e portanto, inespecíficos. Os sintomas iniciais são febre acima de 39º, de início repentino, dores intensas nas articulações de pés e mãos, dedos, tornozelos e pulsos, dores de cabeça, dores musculares e manchas vermelhas na pele. O diagnóstico diferencial com a Febre Hemorrágica da Dengue é extremamente importante, razão pela qual, ao aparecimento dos sintomas é fundamental buscar socorro médico. É interessante ressaltar que, diferentemente da Dengue, por exemplo, doença viral transmitida pelos mesmo vetores, uma parte dos indivíduos infectados pode desenvolver a forma crônica da doença, com a permanência dos sintomas, que podem durar entre 6 meses e 1 ano.
Angola
Em Luanda, as fortes chuvas que se abateram sobre Luanda e as más condições de higiene são os principais vectores da doença.
“Os doentes devem seguir o mesmo tratamento de sempre e fazer muito repouso. Nada de aventuras. O tratamento tradicional que inclui massagens com petróleo é muito perigoso. Quando sentir os sintomas do paludismo, ainda que haja mais dores nas articulações, a solução é procurar de imediato um posto, centro de saúde ou hospital para que técnicos especializados façam um diagnóstico e receitam os medicamentos mais aconselhados. Com a saúde não se brinca”.
O Jornal de Angola noticiou dia 15 de Maio:
“Os doentes apresentam febres, dores de cabeça, das articulações, dos músculos e aquecimento nos membros inferiores levando em alguns casos ao estado de coma. Muitos doentes recorrem ao tratamento tradicional mas os médicos avisam que não devem seguir essa via, porque põem em risco as suas vidas. A medicina tem soluções para tratar a malária e são essas que todos devem seguir. O terapeuta Kitoko Maiavangua (Avô Kitoko) também avisou que os doentes não devem seguir um “tratamento tradicional” que inclui massagens com petróleo. O “catolotolo” é malária e manifesta-se com dores de cabeça, nas articulações, músculos e aquecimento nos pés. Avô Kitoko reconheceu que as fortes chuvas que se abateram sobre Luanda e as más condições de higiene são os principais vectores da doença. A malária também é conhecida por “chicungunha” e “catolotolo”. Os doentes devem seguir o mesmo tratamento de sempre e fazer muito repouso. Nada de aventuras. O tratamento tradicional que inclui massagens com petróleo é muito perigoso. Quando sentir os sistomas do paludismo, ainda que haja mais dores nas articulações, a solução é prpcurar de imediato um posto, centro de saúde ou hospital para que técnicos especializados façam um diagnóstico e receitam os medidamentos mais aconsalhados. Com a saúde não se brinca”.
Fonte: Facebook\JornaldeAngola
http://www.bwevip.com