sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Luanda. “Quantas pessoas já morreram à porta de uma clínica privada”





A minha curiosidade leva-me a perguntar quando é que esta triste imagem foi fotografada. É uma imagem que vem destapar, mais uma vez, a insensibilidade da rede privada de saúde em Angola, para quem o dinheiro vale mais do que a vida de um ser humano. Quantas pessoas já morreram à porta de uma clínica privada por não ter recebido os primeiros socorros? A primeira vítima foi um jovem que se sentiu mal, durante uma partida de basquetebol, no bairro em que vivia - o Alvalade -, pelo que foi levado pelos companheiros até a uma conhecida clínica do bairro, onde acabou por morrer sem ter sido assistido, por falta de dinheiro para pagar o tratamento. Aconteceu há cerca de 20 anos. O que é que até hoje mudou? Nada! Conhecemos algum caso de clínica que tenha sido multada por não ter dado os primeiros socorros? Não há notícias. Mas sabemos que, depois do caso ocorrido no Alvalade, a insensibilidade continua a circular pelos corredores das clínicas privadas. Quem pode pôr um fim? O indivíduo que o fizer vai ter, certamente, problemas porque vai mexer com os interesses de muita gente graúda. É só recordar o pagamento ilegal das propinas do mês de Maio, durante o qual houve uma pausa pedagógica, em todos os subsistemas de ensino, por força da realização do Censo da População e Habitação. Quem apareceu para proteger os interesses dos estudantes, sobretudo os mais carenciados, que estudam com tantas dificuldades sociais e financeiras?

In Nhuca Júnior. Facebook

Imagem: Chrisguy Oliveira. Facebook