quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Florence Nightingale


Nasceu: Em 12 de maio de 1820 em Florença, Itália.
Faleceu: Em 13 agosto de 1910 em East Wellow, Inglaterra.

Florence Nightingale é mais lembrada por seu trabalho como enfermeira durante a guerra da Criméia e de suas contribuições para a melhoria das condições sanitárias dos hospitais militares de campo. No entanto, o que é pouco conhecido a respeito desta mulher notável foi sua paixão pela matemática, especialmente estatística, e de como esta paixão desempenhou um papel importante em seu trabalho.

Seu nome foi inspirado na sua cidade natal, a vila Colombia de Florença, Itália, onde nasceu no dia 12 de maio de 1820. Ela nasceu enquanto seus pais William Edward Nightingale e Frances estavam viajando pela Europa num tour de dois anos após o casamento. A irmã mais velha de Florence tinha nascido em Nápoles um ano antes. Os pais batizaram-na com o nome grego da cidade que era Panthenope.

William Nightingale nasceu com o sobrenome Shore. Ele mudou para Nightingale após herdar de um parente rico chamado Peter Nightingale de Lea, perto de Matlock, Derbyshire. As meninas cresceram no interior gastando muito do seu tempo em Lea Hurst, Derbyshire. Quando Florence tinha cinco anos seu pai comprou uma casa chamado de Embley, perto de Romsey em Hampshire. Assim a família passava os verões em Derbyshire, enquanto o resto do ano era passado em Embley. Entre as mudanças de um local para outro haviam viagens a Londres, a ilha de Wight e a visita a parentes.

A educação inicial das meninas ficou a cargo de professoras particulares, mais tarde a tarefa foi feita pelo pai que foi educado em Cambridge. Florence gostava das aulas e tinha uma habilidade natural para o estudo. Sob a orientação do seu pai ela teve contato com os clássicos, Euclides, Aristóteles, a Bíblia e assuntos políticos.

Em 1840, Nightingale implorou aos pais que a deixassem estudar matemática ao invés de: fazer tricô ou dançar quadrilha, mas sua mãe não aprovou a idéia. Embora seu pai gostasse de matemática e tivesse passado este gosto para a filha ele solicitou que ela estudasse assuntos mais apropriados para uma mulher. Após muitas discussões emocionais, os pais de Florence finalmente concordaram e permitiram que ela fosse tutorada em matemática. Entre estes tutores estava Sylvester que desenvolveu a teoria dos invariantes com Cayley. Foi dito que Florence foi a melhor aluna que Sylvester teve. As aulas incluíam assuntos como Aritmética, Geometria e Álgebra e antes dela ter feito enfermagem ela passou um tempo dando aulas para crianças sobre estes assuntos.

O interesse de Nightingale por Matemática foi além da matéria em si. Uma das pessoas que mais a influenciou foi o cientista Belga Quetelet. Ele aplicou métodos estatísticos a dados de vários campos, incluindo estatísticas morais e ciências sociais.

A religião desempenhou um papel importante na sua vida. Sua visão não dogmática da religião, pouco comum no seu tempo, foi fruto da educação liberal que ela teve em casa. Embora seus pais fossem da religião Unitária, sua mãe achou preferível que suas filhas crescessem como membros da igreja da Inglaterra. Em 07 de fevereiro de 1837 ela achou que ouviu o chamado de Deus, enquanto caminhava no jardim em Embley, embora, nesta época, ela não entendeu o que o chamado significava.

Florence desenvolveu um interesse por assuntos sociais fora do tempo, mas em 1845 sua família estava firmemente contra a sugestão dela de ganhar experiência em um hospital. Até então as únicas tarefas de enfermagem que ela tinha feito era cuidar de amigos e parentes doentes. Durante esta época a enfermagem não era tido como uma profissão apropriada para uma moça bem educada. As enfermeiras desta época além de não ter treinamento tinham a reputação de serem vulgares, ignorantes e dadas a promiscuidade e bebedeiras.

Foi enquanto fazia uma viagem pela Europa e Egito com amigos da família, em 1849, que surgiu a oportunidade de estudar os diferentes sistemas hospitalares. No inicio dos anos 1850 iniciou seu treinamento como enfermeira do Instituto São Vicente de Paula em Alexandria, Egito, que era um hospital da igreja Católica Romana. Em julho de 1850 ela visitou os hospital Pastor Theodor Flidner em Kaiserwerth, perto de Dussledorf. Ela retornou a Kaiserwerth, em 1851, para fazer um treinamento de três meses no Instituto para Diaconesas Protestantes e da Alemanha ela seguiu para o hospital St. Germain, próximo de Paris, que era dirigido pelas Irmãs da Piedade. Ao retornar a Londres, em 1853, aceitou o cargo, sem pagamento, de Superintendente no "Estabelecimentos para Senhoras Enfermas" no número um da rua Harley.

Em março de 1854 iniciou a guerra da Criméia, com a Inglaterra, França e Turquia declarando guerra a Rússia. Embora os Russos tenham sido derrotados na batalha de Alma River, em 20 de setembro de 1854, o jornal The Times criticou as instalações hospitalares britânicas. Em resposta as estas críticas, seu amigo Sidney Herbert, Secretário Britânico para a Guerra, solicitou, por carta, que Florence se tornasse uma enfermeira administradora para supervisionar a introdução de enfermeiras nos hospitais militares. Seu título oficial era "Superintendente do estabelecimento de mulheres enfermeiras dos hospitais gerais ingleses na Turquia". Florence chegou a Scutari, um subúrbio asiático de Constantinopla (hoje Istambul), com 38 enfermeiras em 04 de novembro de 1854 [obituário]:

... her zeal, her devotion, and her perseverance would yield to no rebuff and to no difficulty. She went steadily and unwearyingly about her work with a judgement, a self-sacrifice, a courage, a tender sympathy, and withal a quiet and unostentatious demeanour that won the hearts of all who were not prevented by official prejudices from appreciating the nobility of her work and character.

O fato de ser mulher significava que tinha que lutar com as autoridades militares a cada passo para levar a cabo o propósito de reformar o sistema hospitalar. Com condições como soldados deitados no chão bruto, rodeados por insetos e ratos e operações sendo efetuadas em condições anti-higiênicas, não foi surpresa que quando ela chegou a Scutari, doenças como cólera, tifo fossem comuns nos hospitais. Isto significava que soldados feridos tinham sete vezes mais chances de morrer de uma doença hospitalar do que no campo de batalha. Enquanto esteve na Turquia ela coletou dados e organizou um sistema de manutenção de registros que utilizou como uma ferramenta para melhorar as condições dos hospitais civis e militares.

Seu conhecimento matemático foi útil para se valer das informações coletadas para o cálculo das taxas de mortalidade nos hospitais. Estes cálculos mostravam que uma melhoria nas condições sanitárias resultaria num decréscimo no número de mortes. Já em fevereiro de 1855 as taxas de mortalidade caíram de 60% pra 42,7%. Através do estabelecimento do suprimento de água fresca bem como da utilização de fundos próprios para comprar frutas, vegetais e equipamentos hospitalares, a taxa de mortalidade na primavera caiu para 2,2%.

Nightingale utilizou os dados estatísticos para criar o diagrama de área polar ou "coxcombs" (cristas) como ela o chamava. Eles eram utilizados para representar graficamente as taxas de mortalidade durante a guerra da Criméia (1854-56).

A área de cada fatia colorida, medida do centro como um ponto comum, está na proporção da estatística que ela representa. A fatia azul externa representa as mortes:

... por doenças contagiosas (mitigáveis)

tais como a cólera e o tifo. A parte vermelha central mostra as mortes por ferimentos. As partes pretas interiores representam mortes por outras causas. As mortes nos hospitais de campo britânicos atingiram o pico em janeiro de 1855, quando 2761 soldados morreram de doenças contagiosas, 83 de ferimentos e 324 de outras causas perfazendo um total de 3168. A média de soldados na batalha para aquele mês foi de 32393. Utilizando esta informação, Florence calculou uma taxa de mortalidade de 1174 por 1000 com 1023 por 1000 sendo de doenças mitigáveis. Se esta taxa continuasse e as tropas não fossem repostas freqüentemente, então apenas as doenças matariam todo o exército britânico na Criméia.

As condições anti-sanitárias, entretanto, não estavam limitadas aos hospitais de campo. No retorno a Londres, em agosto de 1856, quatro meses após a assinatura do tratado de paz, Florence descobriu que os soldados durante os tempos de paz, com idades variando de 20 a 35 anos, tinham uma taxa de mortalidade que era o dobro da dos civis. Utilizando, estas estatísticas, ela mostrou a necessidade de uma reforma nas condições sanitárias de todos os hospitais militares.

Com a divulgação do caso, ela ganhou a atenção da rainha Vitória e do príncipe Albert bem como do primeiro ministro, Lorde Palmerston. Seu desejo, por uma investigação formal, foi atendido em maio de 1857 e levou ao estabelecimento da Comissão Real Sobre a Saúde nas Forças Armadas. Sem chamar a atenção pública ela voltou sua atenção para as forças militares estacionas na Índia. Em 1858, por suas contribuições para as forças armadas e para a estatística hospitalar Florence tornou-se a primeira mulher a ser eleita membro da Sociedade Estatística Real.

Em 1860, a Escola de Treinamento Nightingale e a Casa das Enfermeiras baseadas no hospital St. Thomas em Londres, tiveram início com 10 estudantes. Elas foram financiadas pelo Fundos Nightingale, um fundo de contribuições públicas formado durante o tempo em que esteve na Criméia onde arrecadou um total de £50000. As instituições foram baseadas em dois princípios. Primeiro que as enfermeiras deveriam ter treinamento prático em hospitais especialmente organizados para este fim.

Segundo que as enfermeiras deveriam viver em uma casa baseada em princípios morais e de disciplina. Devido a fundação desta escola Nightingale conseguiu com que a enfermagem passasse de um passado desprestigiado para uma carreira responsável e respeitável para mulheres. Nightingale prestou, por solicitação do gabinete de guerra britânico assessoria sobre cuidados médicos para as forças armadas no Canadá e foi também consultora do governo americano sobre saúde militar durante a guerra civil americana.

Por uma boa parte do resto da sua vida Nightingale esteve acamada devido a uma doença contraída na Criméia, que a impossibilitou continuar seu trabalho como enfermeira. Esta doença, entretanto, não a impediu de continuar fazendo campanha para a melhora dos padrões de saúde. Ela publicou cerca de 200 livros, relatórios e panfletos. Uma destas publicações foi um livro de 1860, intitulado

Notes on Nursing (Notas sobre Enfermagem). Este foi o primeiro livro texto publicado especificamente para a utilização no ensino de enfermagem e foi traduzido para muitas línguas. Outras publicações incluem Notes on Hospitals (Notas sobre Hospitais), de 1859 e Notes on Nursing for the Labouring Classes (Notas sobre Enfermagem para as Classes Trabalhadoras), de 1861. Florence Nightingale acreditava profundamente que o seu trabalho foi um chamado de Deus. Em 1874 ela tornou-se membro honorário da ASA (Associação Estatística Americana) e em 1883 a rainha Vitória a condecorou com a Cruz Vermelha Real por seu trabalho. Ela foi, também, a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito de Edward VII em 1907.

Nightingale faleceu em 13 de agosto de 1910 aos 90 anos de idade. Ela foi enterrada na Igreja St. Margaret, East Wellow, próximo ao parque Embley. Ela nunca se casou, embora não tenha sido por falta de oportunidade. Ela acreditava, no entanto, que Deus tinha:

... claramente sinalizado que ela seria uma mulher solteira.

O monumento Criméia, erigido em 1915, em Waterloo, Londres, foi executado em homenagem a contribuição que Florence Nightingale fez por esta guerra e pela saúdes dos soltados que nela tomaram parte.

(Tradução livre do artigo de: John J. O'Connor e Edmund F. Robertson)

http://www.pucrs.br/famat/statweb/historia/daestatistica/biografias/Nigthingale.htm

Foto: http://media-2.web.britannica.com/eb-media/45/8545-004-DB630AA5.jpg
Visite-me também em: Universidade, Universe e Universal