sábado, 14 de fevereiro de 2009

O homem árvore


6 mistérios da medicina
O Banco de Saúde reuniu seis casos médicos estranhos e bizarros para aguçar a curiosidade.

A ciência médica vem evoluindo em uma velocidade espantosa, passando pelas descobertas dos microrganismos causadores de doenças, pela estrutura do DNA, o projeto genoma, as células-tronco e muito mais. Ainda assim estamos apenas no começo, restam muitos mistérios a serem desvendados.

A televisão vem produzindo diversas séries onde médicos têm que solucionar mistérios os mais improváveis. Uma das séries mais populares se passa no hospital fictício Princeton-Plainsboro onde o médico Dr. Gregory House lidera uma equipe na solução de casos quase impossíveis.

O Banco de Saúde reuniu seis estranhos casos médicos para aguçar a curiosidade.
Pessoas quiméricas

Certa vez uma mãe levou seu filho para realizar um teste genético, mas o resultado surpreendente foi de que a mulher não era a mãe biológica da criança, mesmo tendo dado a luz a ela.

Após várias investigações foi descoberto que a mãe era uma quimera. Uma mistura genética de dois indivíduos, neste caso uma mistura de dois gêmeos não idênticos que se fundiram em um único ser.

Ninguém sabe ao certo o número de quimeras existentes, mas com os tratamentos modernos de fertilidade, é esperado que surjam novos casos.
Alergia a água

Pode parecer impossível, considerando que o corpo humano é constituído de 60% de água, mas alguns raros indivíduos são alérgicos a água.

Eles podem beber água normalmente, mas quando ela entra em contato com a pele, surge o problema: manchas e pápulas vermelhas que coçam intensamente.

Esta condição rara foi descrita pela primeira fez em 1941, sendo batizada de urticária aquagenica.

A causa ainda é um mistério.
Síndrome do sotaque estrangeiro

Se você acordar pela manhã falando com um sotaque indiano, apesar de nunca ter estado na Índia, é provável que você esteja sofrendo da síndrome do sotaque estrangeiro.

Um dos casos mais conhecidos foi de uma mulher norueguesa que após ter sido ofendida em um programa de rádio, passou a falar com um forte sotaque alemão.

Esta síndrome já foi considerada um problema psicológico, mas agora se sabe que existe uma desordem neurológica, tais como derrame ou lesão cerebral em regiões associadas com a fala.

Mas o maior mistério persiste: Como alguém pode falar com um sotaque ao qual ela nunca foi exposta antes?
A loucura do Rei George

O rei britânico, George III, sofria de ataques de agitação e confusão mental, nos quais era necessário que fosse contido, sendo amarrado em uma cadeira ou mesmo em uma camisa de força.

Os cientistas modernos pensaram que o rei sofria de uma desordem genética chamada porfiria. Mas em 2005 pesquisadores examinaram amostras de cabelo de sua majestade e encontraram altas concentrações de arsênico.

O arsênico era utilizado no passado como medicamento e também como veneno, e pode ter piorado o quadro de porfiria.
O dedo podre

Em 1996 o jornal médico The Lancet publicou o caso de um homem de 29 anos que teve seu dedo perfurado por um osso de galinha. Desde então o dedo foi acometido por uma infecção que o deixava com um cheiro insuportável.

O cheiro era tão forte que invadia toda a sala de exame médico onde se encontrava o paciente.

A causa da infecção nunca foi identificada, apesar dos esforços médicos, que chegaram a publicar pedidos de ajuda para outros médicos ao redor do mundo que poderiam ter tido caso semelhante.

Felizmente, após algum tempo de sofrimento com o mau cheiro, a infecção curou-se espontaneamente.
O homem árvore

Com as mãos e pés mais parecidos com galhos de árvore, um homem morador da Indonésia é um misto entre o reino vegetal e o animal.

Mas o que causa esta deformidade? Este mistério foi recentemente solucionado para o alívio de Dede, seu portador indonésio.

A culpada é uma rara deficiência imunológica, a qual permite que o vírus do papiloma humano (HPV) espalha-se de forma descontrolada, gerando formações de verrugas bizarras.

http://www.bancodesaude.com.br/materias/6-misterios-medicina
Visite-me também em: Universidade, Universe e Universal