quarta-feira, 4 de março de 2009

Peritos alertam contra a 'supergripe'


Vírus da cepa H1N1 mutam e tornam-se imunes ao tratamento com Tamiflu, segundo publica o 'JAMA'

ELPAÍS.com – Madrid - 03/03/2009

Um dos três subtipos do vírus da gripe que provoca brotes periódicos desta enfermidade cada temporada, o H1N1 tipo A, fez-se resistente ao tratamento mais comum, o que se realiza com Tamiflu (nome comercial de oseltamivir) segundo publica o Journal of the American Medical Association (JAMA) e retomado pelo diário Times de Londres.

Duas investigações (uma estado-unidense e outra holandesa) mostram que este subtipo não responde ao tratamento com oseltamivir, uma das terapias mais comuns em população de risco (anciãos e pessoas com o sistema imunitário debilitado).

No Reino Unido no passado mês de Dezembro, 100 pacientes do Real Hospital Universitário de Liverpool e 20 trabalhadores do centro foram contagiados com uma cepa do vírus resistente ao Tamiflu. Outro tipo de medicação teve de ser administrada para controlar a cepa.

A equipa de investigadores holandeses assegura no Times que a rápida expansão das cepas resistentes se observa desde Janeiro de 2008. Trata-se do vírus com uma mutação etiquetada como H274Y dos que, em principio, se pensava que eram menos agressivos, ainda que mais contagiosos.

"Sem dúvida nos esperam muitas surpresas na luta contra a gripe, em que só uma coisa é segura: o organismo continuará evoluindo", assinalam David Weinstock y Gianna Zuccotti, peritos independentes da revista JAMA.

EL PAÍS
Traduzido do espanhol

Visite-me também em: Universidade, Universe, Universal, X-Files