domingo, 24 de julho de 2011

Medidas de austeridade podem aumentar riscos para a saúde


Os cortes ligados às medidas de austeridade podem «exacerbar os riscos para a saúde das pessoas», em particular nos estratos mais sensíveis da sociedade, disse à Lusa um investigador em políticas económicas e saúde.
«Independentemente de se acreditar, ou não, que os cortes vão promover o crescimento económico, em termos de saúde os resultados são claros: estes cortes orçamentais podem exacerbar os riscos de recessão para a saúde das pessoas», afirmou à Lusa o investigador da Universidade de Cambridge David Stuckler, que liderou um grupo que publicou no começo do mês um breve texto na revista de saúde The Lancet sobre «Os efeitos da recessão de 2008 na saúde: Um primeiro olhar sobre os dados europeus».
A investigação centrou-se nas causas de morte em geral, procurando analisar quais tinham mudado, chegando à conclusão de que os suicídios aumentaram e as mortes na estrada caíram, usando dados disponibilizados pela Organização Mundial de Saúde só para 10 países europeus - recolhidos entre 2000 e 2009 -, mas que indicam que a Grécia e a Irlanda viram os seus números de suicídios dispararem em 17 e 13 por cento, respetivamente.
Diário Digital / Lusa