segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Cólera mata mais de 7 mil no Haiti e contamina 520 mil


7/1/2012 11:03, Por Redação, com ABr - de Brasília
Mais de 7 mil pessoas morreram vítimas do cólera no Haiti e cerca de 520 mil foram infectadas pela doença. A informação é do diretor adjunto da Organização Pan-Americana da Saúde, Jon Andrus. “É uma das piores epidemias de cólera da história moderna”, disse. Segundo ele, são notificados 200 novos casos da doença por dia.
Para Andrus, a situação se agrava no Haiti em decorrência do período de chuva. A epidemia de cólera começou em outubro de 2010, nove meses depois do pior terremoto da história recente haitiana – em 12 de janeiro de 2010. A epidemia de cólera no Haiti se estendeu para a República Dominicana, país vizinho, que registrou 363 mortos e 21 mil casos de contaminação.
A suspeita das autoridades estrangeiras é que a cólera tenha sido introduzida no Haiti por militares do Nepal que servem na força de paz na região. Tanto é que a doença no país tem características das formas comuns na Ásia.
Por essa razão, as famílias das vítimas haitianas pedem à Organização das Nações Unidas (ONU) uma indenização de US$ 100 mil por pessoa morta e US$ 50 mil por cada infectado. Mas ainda não há definição sobre o tema.
Cerca de dois anos depois do terremoto, o Haiti ainda busca a reconstrução. Os tremores de terra no país mataram mais de 220 mil pessoas, destruíram prédios públicos e casas, assim como documentos.
http://correiodobrasil.com.br/colera-mata-mais-de-7-mil-no-haiti-e-contamina-520-mil-2/352840/