terça-feira, 18 de outubro de 2011

Campos de concentração infantis


Os mosquitos atacam-nos de acordo com as leis da incúria humana. Há sempre muito dinheiro para maratonas, marchas dos movimentos espontâneos e grandes manifestações a favor da paz. Para apoiar uma simples manifestação contra os amigos declarados do paludismo, os mosquitos, nunca há dinheiro. E assim vamos muito convictos de que a nossa vida vai piorar. E por isso mesmo, facilmente se nota que há um prazer mórbido no padecer das crianças – o tal futuro sem nação – e no incentivo da miséria. Sim, porque as crianças da nomenclatura viajam para o estrangeiro assistidas nas melhores clínicas com o dinheiro do erário público que há trinta e três anos se privatizou.
E até as praias privatizaram.