sábado, 28 de abril de 2012

Malária mata uma pessoa a cada 48 segundos


Desde 2002, a morte por malária baixou um terço em África e 50% noutras regiões do globo, onde a doença tem menor incidência.
Cristina Peres (textos) e Sofia Miguel Rosa (infografia) (www.expresso.pt)

Portugal está implicado no grupo internacional Malaria Erradication Agenda, que investiga e desenvolve uma variedade de abordagens no combate à doença. É o caso da Unidade de Malária do Instituto de Medicina Molecular (IMM) da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) e do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT). O Expresso entrevistou Maria Mota, diretora do IMM, e Miguel Soares, investigador do IGC, a propósito do Dia Mundial da Luta contra a Malária, que se assinalou quarta-feira, dia 25, com o mote "Sustentar Ganhos, Salvar Vidas: Investir na Malária" e o objetivo de fazer deste o ano, uma data decisiva na história do controlo da doença.
http://expresso.sapo.pt/malaria-mata-uma-pessoa-a-cada-48-segundos=f720531