sexta-feira, 20 de abril de 2012

O Índice de Massa Corporal é simplista demais para determinar se alguém é obeso?


Médicos e outros funcionários da saúde já discutem há décadas o índice de massa corporal (IMC), uma relação entre a altura e peso que pode classificar pessoas em acima do peso ou obesas. Qualquer pessoa pode fazer o cálculo facilmente com uma calculadora, sem precisar ir ao médico para ouvir se está realmente saudável ou não.
Simples, não é? Até demais. Um novo estudo sugere que o uso do IMC pode fazer com que as pessoas subestimem a taxa de obesidade, mesmo que já esteja muito alta. O IMC é uma medida simplista que muitas vezes deturpa a visão sobre a aptidão física e a saúde em geral, especialmente entre as mulheres mais velhas.
Quase 4 em cada 10 adultos com IMC que os enquadra na categoria “acima do peso” seriam considerados obesos se o percentual de gordura corporal fosse levado em consideração, de acordo com o estudo.
Pesquisadores americanos dizem que o indicador de obesidade a partir do IMC, que agora está em 30, deve ser reduzido para 24 para mulheres e 28 para homens. Se guiar apenas pelo IMC é incerto e arriscado, já que existe grande discrepância entre o índice e as medidas de gordura corporal. Muitas pessoas que não são diagnosticadas como obesas pelo IMC pensam que não correm o risco da condição e doenças relacionadas, quando na realidade apresentam um quadro de obesidade. [CNN]