quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Edema de Córnea ( Descompensação Corneana ou Ceratopatia microbolhosa )



A córnea é uma estrutura transparente e avascular, que funciona como uma janela com função refrativa e protetora, através da qual passam os raios de luz em direção à retina.
Por ser a primeira estrutura pela qual a luz passa, os processos que determinam redução de sua transparência, como infecções, degenerações e distrofias, causam embaçamento e redução de acuidade visual.

http://www.institutoassadrayes.com.br/saiba_mais_show.php?idartigo=39

É constituída de cinco camadas:
Epitélio
Membrana de Bowman
Estroma
Membrana de Descemet
Endotélio

Epitélio:
É a camada mais externa e portanto, mais sujeita às agressões do meio. É ricamente inervada, razão pela qual mesmo as menores lesões podem causar intensa dor.

O epitélio compõe-se de quatro a seis camadas de células providas de alta capacidade de regeneração. Enquanto as células mais superficiais (tidas como mais antigas) começam a descamar, outras células novas vão naturalmente tomando a forma estratificada descrita anteriormente.

Para que ocorra a renovação da célula na superfície são necessários sete dias.

Função: Refração.

Bloqueio contra perda de líquidos e,

Proteção contra a penetração de microrganismos.

Membrana de Bowman:
Esta membrana é formada por fibras de colágeno e proteoglicanas e não tem o poder de se regenerar uma vez lesada. Sua função é manter a integridade e a organização epitelial e manter o Epitélio separado do Estroma

Estroma:
É formado por camadas de fibras colágenas e responsável por 90% da espessura da córnea. E nesta camada que se aplica o laser nas cirurgias refrativas e é também aqui que coloca-se o Anel de Ferrara para correção do ceratocone.

Membrana de Descemet:
Sabe-se que a sua formação acontece aos quatro meses de gestação e sua camada anterior se completa próximo ao nascimento. Membrana de Descemet é facilmente regenerada e reveste toda a superfície do estroma .

Endotélio:
É a camada que separa a córnea do humor aquoso contido na câmara anterior. Por isso, suas lesões podem levar a edema de córnea com redução da acuidade visual.

É imprescindível enfatizar que o endotélio é de suma importância para manter a transparência e organização das camadas da córnea, uma vez que ele funciona como uma camada impermeabilizante impedindo que o humor aquoso penetre na córnea e com isso evitando um edema corneano.

Ao nascimento o volume endotelial varia de 3500 a 4000 células por milímetro quadrado. No indivíduo adulto esse volume varia de 1400 a 2500 células por milímetro quadrado. Sendo assim o mínimo que se espera para que o endotélio possa manter a sua função é na ordem de 400 a 700 células por milímetro quadrado. Sem esse mínimo é impossível manter sua função e a partir disso começa a ocorrer edema e, conseqüentemente, a queda da visão.

Quando ocorre perda de células endoteliais, aquelas células que sobraram deslocam-se na direção da área lesionada para preencher aquele espaço, aumentando seu tamanho (polimegatismo) e também alterando sua forma (pleomorfismo).

Todo esse mecanismo é responsável pelo reparo do endotélio e pode levar de vários dias a várias semanas ou mesmo não haver regeneração nos casos de perdas endoteliais mais severas.

Causas do edema de córnea:
Ø Diminuição natural do número de células endoteliais pela idade

Ø Uveítes

Ø Glaucoma

Ø Traumatismos

Ø Distrofias e doenças degenerativas da córnea

Ø Cirurgia da catarata com implantes intra-oculares

Edema pós cirurgia de catarata:

O edema de córnea pode surgir após a cirurgia da catarata em cerca de 2% a 3% dos casos e os fatores responsáveis são:

Ø Existência de uma baixa população prévia de células endoteliais, bastante freqüente em pessoas idosas.

Ø Trauma secundário às soluções de irrigação

Ø Trauma relacionados ao ultrassom do facoemulsificador

Ø Trauma ocasionado pelas manobras de extração da catarata.

Ø Trauma relacionado à implantação da lente intra-ocular.

Sintomas:
A intensidade dos sintomas irão variar com a intensidade do edema:

o Queda da visão

o Halos em torno de fontes luminosas

o Dor

o Sensação de corpo estranho

o Fotofobia

Tratamento:
O tratamento visa retirar o excesso de liquido retido (edema) enquanto se aguarda a recuperação do endotélio lesado, o qual uma vez restaurado irá impermeabilizar novamente a córnea devolvendo-lhe a função normal.

As medidas mais usadas são:

Ø Colírios anti-inflamatórios

Ø Colírios hipertônicos, tais como o cloreto de sódio a 5%

Ø Uso de lentes de contacto em caso de dor e fotofobia severas

Ø Transplante de córnea nos casos que não respondem ao tratamento.