segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Ordem dos Médicos: Médicos cubanos sem competências adequadas


O bastonário da Ordem dos Médicos acredita que os utentes tenham ficado «satisfeitos» com a chegada, há dois anos, dos médicos cubanos a Portugal, mas voltou a lamentar a falta de «competências adequadas» para exercerem a função.
«São médicos indiferenciados sem a especialidade de medicina geral e familiar, que em Portugal tem quatro anos de curso», explicou à agência Lusa José Manuel Silva.
De acordo com o bastonário é necessário que esses clínicos tenham «competências específicas porque têm que lidar com situações que vão desde o planeamento familiar à obstetrícia, à pediatria, à geriatria e ao estudo e acompanhamento das famílias».
Diário Digital / Lusa
Imagem: llatinocuba.blogspot.com