domingo, 1 de maio de 2011

Estudo dá razões fisiológicas para ser vegetariano


Uma dieta livre de carne tem sido associada a riscos menores de contrair doenças do coração e diabetes. Uma nova pesquisa da Universidade Loma Linda, nos EUA, afirma que os vegetarianos têm índices menores em um conjunto de taxas: açúcar no sangue, gordura no sangue, pressão arterial, medida da cintura, e IMC (Índice de Massa Corporal). O único atributo relevante no qual isso não foi observado é o colesterol.

Estes itens estão diretamente ligados ao risco de diabetes e infarto, daí o risco. Mias de 700 adultos foram examinados. Os cálculos do estudo resultaram que, de cada 100 vegetarianos pesquisados, apenas 23 têm algum problema de saúde nesta área, contra 39 de cada 100 entre os “carnívoros”. O líder da pesquisa, Nico Rizzo, se mostrou surpreso: “Eu esperava que os vegetarianos levariam alguma vantagem, mas não imaginei que fosse tão grande”.

O primeiro passo da pesquisa foi fazer um questionário sobre hábitos alimentares. Neste ponto, dividiram os participantes em três grupos: vegetarianos, não-vegetarianos, e um grupo de semi-vegetarianos entre eles. Um dos indicadores de saúde mais eficazes, o IMC (Índice de Massa Corporal), colocou em 25.7 a média dos vegetarianos, quase 30 entre os que comem carne, e o número oscilou entre estes dois valores para os semi-vegetarianos. Um IMC acima de 25 é considerado como sobrepeso, e acima de 30 é obesidade. [Reuters]

http://hypescience.com/estudo-da-razoes-fisiologicas-para-ser-vegetariano/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2Fxgpv+%28HypeScience%29

Hypescience