segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Acções contra médicos duplicaram nos últimos quatro anos


As acções contra médicos duplicaram nos últimos quatro anos. Um estudo divulgado hoje pelo Jornal de Notícias revela que as queixas de alegados erros médicos por parte de utentes estão na base de 90% das perícias pedidas ao Conselho Médico-Legal do Instituto de Medicina Legal (IML).

diariodigital

A insatisfação dos utentes está igualmente patente no número de reclamações. Em 2005 registaram-se 17.700 reclamações, mas em 2009 as queixas passaram para 32.739.

De acordo com o estudo «Registo de Incidentes e Eventos Adversos: Implicações Jurídicas da Implementação em Portugal», da autoria da jurista Paula Bruno, estes números mostram com total evidência o aumento da «litigiosidade entre médicos e pacientes».

O estudo alerta para a necessidade da criação de legislação sobre erros médicos.