quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Nossos cérebros estariam encolhendo?


Sabemos que a nossa forma de vida atual, a evolução dos humanos, se devem ao nosso cérebro avantajado. Se não fosse por ele, ainda estaríamos desenvolvendo ferramentas rudimentares para caçar animais e não navegando na internet. Pensando assim seria natural que o nosso cérebro estivesse crescendo, certo? Mas a verdade é que ele está ficando cada vez menor.

O cérebro dos nossos ancestrais de 30 mil anos atrás era um bocado maior – para ter uma idéia da diferença, feche sua mão e “subtraia” a parte do dedo mindinho e do anelar. Essa seria a quantidade de cérebro que nós “perdemos”.

Mas não se desespere. Ter o cérebro menor não quer dizer que nós estamos ficando mais burros. Na verdade, pode significar justamente o oposto.

Segundo Brian Hare, cientista da Universidade de Duke, um cérebro menor pode ser sinal de mais inteligência. Ele estuda chimpanzés e bonobos, ambos primatas muito similares aos humanos. Bonobos possuem cérebros menores, mas são menos violentos e preferem trabalhar em grupo, enquanto os chimpanzés, na maioria das vezes, só conseguem resolver problemas quando estão sozinhos.

Por exemplo, se a comida está faltando, os bonobos se unem para resolver o problema. Já os chimpas, quando confrontados com a mesma situação, se recusam a trabalhar juntos, mesmo que entendam o que precisam fazer para resolver o problema. [Life's Little Mysteries]

http://hypescience.com/nossos-cerebros-estariam-encolhendo/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+feedburner/xgpv+(HypeScience)

HYPESCIENCE