APELO AO PR JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS. O banco millennium Angola na rua rei Katyavala roubou-nos o terreno e nele montou um gigante gerador que dia e noite nos mata com fumo mortal. Não se justifica este crime horrível porque há energia eléctrica. Os moradores já se queixaram mas em vão. Já há anos que vivemos de janelas e portas fechadas. Apelamos para que V. Ex.ª ordene o fim imediato deste crime e que os culpados sejam enviados para a justiça e que os lesados recebam as devidas indemnizações.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Cuidados com o estômago


 

Conheça alguns dos problemas mais comuns que afetam o estômago e formas simples de controlá-los:

 

Queimação

Onde incomoda: no esôfago (tubo que liga a boca ao estômago)

 

O que você sente: ardor no peito, gosto amargo na boca e regurgitação.

 

Diagnóstico: refluxo ácido. É o resultado da subida do ácido do estômago, que atua na transformação dos alimentos, até o esôfago. Geralmente, esse ácido não atinge o esôfago, pois os dois órgãos estão separados por uma espécie de válvula chamada esfíncter. "Mas se essa válvula fica aberta por algum motivo, como fraqueza, o ácido passa para o esôfago", diz a dra. Cristine Lengler,  gastroenterologista de São Paulo.

 

Estratégia: o tratamento é clínico com medidas educativas, como esperar mais de duas horas após a refeição para dormir, fracionar a dieta, evitar alimentos que relaxam o esfíncter esofágico, propiciando o refluxo (ver abaixo Amigos da Azia), elevar a cabeceira da cama e medicamentos

 

Acidez

Onde incomoda: entre o umbigo e a parte baixa do tórax, abaixo das costelas.

 

O que você sente: dor e queimação.

 

Diagnóstico: úlcera. A bactéria Helicobacter pylori e o uso de analgésicos que contenham ácido acetilsalicílico e antiinflamatórios podem ser os responsáveis. Essas drogas inibem a produção do muco que protege a parede do estômago.

 

Estratégia: evite o uso de tais medicamentos. "Acredita-se que a contaminação pela H. pylori ocorra pela ingestão de água e alimentos suspeitos ou estragados", diz a dra. Cristine.

 

Cólica ou pontada

Onde incomoda: vesícula biliar, perto da base de suas costelas.

 

O que você sente: cólica ou pontada, que se intensificam durante 30 minutos ou mais.

 

Diagnóstico: pedra na vesícula.

 

Estratégia: prevenir a formação dessas pedras com dieta é a única maneira de evitar cirurgia. "Os cálculos são resultantes de processos orgânicos com o colesterol ou bilirrubina, substância produzida pelo fígado" , diz a dra. Cristine.

 

Cólicas e vômitos

Onde incomoda: parte inferior do abdome.

 

O que você sente: cólicas, vômito, diarréia, gases e febre.

 

Diagnóstico: o vilão pode ser um vírus denominado rotavírus ou aquele lanche atacado por bactérias que você comeu.

 

Estratégia: procure um pronto-socorro para a reposição de água e sais perdidos. E o tratamento consiste em tratar os sintomas.

Prevenção: cozinhe bem os alimentos, lave as frutas e vegetais, refrigere as sobras de comida. Já o vírus é transmitido no contato de pessoas infectadas ao compartilhar utensílios ou bebendo água e alimentos contaminados.

 

Febre e calafrios

Onde incomoda: em torno do umbigo e no apêndice, na parte inferior direita do abdome.

 

O que você sente: dor repentina na barriga, febre, náuseas, calafrio, vômito e prisão de ventre ou diarréia.

 

Diagnóstico: apendicite.

 

Estratégia: ligue para seu médico e é provável que ele mande você para o hospital, para tirar o apêndice inflamado.

 

http://www.unimedvsf.com.br/secao_clientes/dica.php?id=98