sábado, 23 de maio de 2009

Dia Nacional de Luta contra a Obesidade


Texto da Comissão de Especialidade de Enfermagem Comunitária - 23.Maio.09 21-05-09

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a obesidade é actualmente um problema de saúde pública de dimensão mundial, que afecta homens e mulheres de todos os grupos etários e estratos socioeconómicos, cuja prevalência, nos últimos 10 anos, teve um aumento de 10% a 40% na maioria dos países europeus.

A Associação Internacional para o Estudo da Obesidade constata que 36% das crianças italianas, 31% das gregas, 30% das espanholas e francesas têm excesso de peso ou obesidade. O nosso país não se afasta deste cenário, ocupando o 2º lugar de entre os países europeus com maior percentagem de crianças obesas entre os sete e os nove anos de idade. Segundo o estudo de Padez et al, 31,5% das crianças portuguesas deste grupo etário têm excesso de peso e / ou obesidade. Estes valores são, na maior parte das vezes, consequência de modificações nos hábitos alimentares a que se associa uma franca diminuição da actividade física.

Face à dimensão e características deste problema de saúde, podemos afirmar que, a longo prazo, a consequência mais significativa da obesidade infantil será a sua persistência na idade adulta com todos os riscos de saúde que lhe estão subjacentes, tais como: a hipertensão, problemas ortopédicos, doenças respiratórias, diabetes e doenças coronárias. No entanto, durante a infância e particularmente na adolescência, o excesso de peso e a obesidade podem acarretar consequências psicológicas sérias, entre as quais se evidenciam a estigmatização, a rejeição social e a baixa auto-estima, razões suficientes que justificam a preocupação e empenho dos profissionais de saúde na sua prevenção.

Os enfermeiros, no âmbito das suas intervenções, adoptam como estratégia, particularmente nos grupos mais vulneráveis da população, capacitar as pessoas com vista a melhorar os seus estilos de vida. Assim, na prevenção e o controle da obesidade, é importante a consecução de dois objectivos fundamentais: aumentar o exercício físico e diminuir a ingestão calórica, através de um forte compromisso entre a família e a escola. E, é nestes espaços de crescimento e desenvolvimento das crianças e jovens que os enfermeiros trabalham em conjunto para a obtenção de ganhos em saúde e de melhor qualidade de vida.
A Comissão de Especialidade de Enfermagem Comunitária

CE/CEEC

GCI/LCN

http://www.ordemenfermeiros.pt/index.php?page=29&news=979