segunda-feira, 18 de maio de 2009

Medicina nos Anos Dois Mil (3)


Por Manuel Luciano da Silva, Médico

Em Dezembro de 1895, o fisicista alemão, Wilhelm Conrad Rontgen, revelou a sua descoberta dos Raios X, capazes de penetrar os corpos opacos e revelar os nosso ossos. Devido à grande importância desta descoberta Rontgen foi galardoado com o Prémio Nobel em 1901, sendo este o primeiro Prémio Nobel atribuído no Mundo.

Leis da genética

Foi em 1866, que Gregório Mendel, um botânico e monge agostinho austríaco, revelou os resultados das suas descobertas sobre as leis que regulam os mecanismos da hereditariedade baseado nas experiências que tinha conduzido no cruzamento de ervilhas híbridas brancas e amarelas no quintal do seu mosteiro. Mesmo sem saber da existência dos cromossomas e dos genes, Mendel formulou as três leis da hereditariedade que ainda hoje estão correctas!

Teoria dos Microorganismos

Louis Pasteur (francês 1822-1895) é considerado o maior químico e biologista que mais contribui para o avanço da medicina. Ele passou a sua vida casado com o seu laboratório! Destruiu por completo a teoria da germinação espontânea. Demonstrou também que os micróbios é que causam as doenças e que a fermentação é feita à custa de microorganismos! É lógico que se as bactérias é que são as causadoras de doenças, Pasteur tornou-se um grande defensor dos métodos anti-sépticos, iniciando a chamada pasteurização, ainda hoje muito usada quer no leite e noutras bebidas. Mas a sua maior contribuição foi no campo das vacinas contra o antraz e contra a raiva. Não há duvida nenhuma que todos nós devemos muito da nossa longevidade às descobertas feitas por Pasteur.

Na sala de operações

Foi o cirurgião inglês Joseph Lister que em 1865, depois de ler um trabalho publicado por Louis Pasteur a respeito da Teoria das Bactérias iniciou as medidas de esterilização na sala de operações, reduzindo assim em mais de cinquenta por cento a mortalidade post-operatória!

Anestesia

Outro passo gigante no tratamento médico foi alcançado por William T. G. Morton com a aplicação do éter na anestesia. Era dentista, mas uma das suas preocupações foi sempre descobrir qualquer substância que aliviasse as dores aos seus doentes. No dia 16 de Outubro de 1846, o Dr. Morton, anestesiou com éter um doente que tinha um tumor no pescoço e foi operado pelo famoso cirurgião, Dr. John Warren, do Massachusetts General Hospital de Boston. A anestesia e a operação foram ambas grande sucesso.

Mais invenções

Para condicionarmos o nosso cérebro na análise dos triunfos médicos devemos rever, embora rapidamente, algumas das invenções que foram imprescindíveis no progresso da ciência médica.

Duas descobertas fundamentais para o avanço da civilização, quer na ciência quer na medicina, foram, sem dúvida, a invenção do papel pelo chinês Ps'ai Lum, 105 anos antes de Cristo nascer e a invenção da imprensa por Johann Gutemberg, na Alemanha em 1454.

Em 1769 James Watt, escocês, inventou o motor a vapor iniciando assim a revolução industrial, muito importante para o progresso científico incluindo a medicina.

Em 1821 Michael Faraday (inglês) inventou o primeiro motor capaz de produzir eletricidade! Esta descoberta teve um impacto tremendo no mundo.

Foto: Rontgen fazendo sua primeira demonstração do Raios X Descoberta do Raios X