domingo, 31 de maio de 2009

Quatro milhões de crianças africanas sob risco de morte


William Somerset Maugham é um dos meus escritores preferidos. As suas narrações conduzem-nos por entre a densidade da selva humana. Mas ele transmite tal suavidade que parece o som de um alaúde. Recordo-me de ler algures, não me lembro onde, algo sobre a vida e a morte humana. Bem, o texto era mais ou menos assim:

Um rei estava no término da sua vida e rogou a um sábio:
- Escreve-me a história da humanidade para eu ler antes de morrer.
O sábio escreveu e apresentou o trabalho ao rei. Este espantou-se:
- Tantos e tantos livros?! Não terei tempo para os ler.
E o sábio reescreveu a história da humanidade, e novamente a apresentou ao seu rei:
- Ainda está muito grande, muitos livros. Nunca conseguirei…
O sábio encurtou a narração o mais que lhe foi possível. Retornou para o seu rei e entregou-lhe uma folha de papel. Desta vez o rei teve tempo para ler, e leu: «nasceram, viveram e morreram.»


«Carlos Araújo

JB ONLINE

NOVA YORK - O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, informou que pelo menos 4 milhões de crianças estão sob risco de morte no Chifre da África, localizado no extremo leste do continente.

Segundo a agência, as crianças, com menos de cinco anos de idade, fazem parte de um grupo de quase 20 milhões de pessoas.

Eles são vítimas de conflitos, instabilidade política e fome. Muitas delas acabam morrendo de doenças evitáveis como cólera e diarreia.

Os países mais afetados são Somália, Djibuti, Quênia, Eritreia, Etiópia e Uganda.

De acordo com o Unicef, do ano passado até agora, mais seis milhões de pessoas na região passaram a precisar de ajuda humanitária para sobreviver.

A ONU alertou que precisa de continuar recebendo doações para financiar a ajuda.

Segundo o Unicef, as contribuições recebidas este ano são menos de 10% do seu orçamento de emergência, equivalente a cerca de R$ 370 milhões.

*Apresentação: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.»

16:10 - 08/05/2009

Imagem: http://www.elmundo.es/elmundo/blogs/cronicasdesdeafrica/index.html