quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Auto Diagnóstico de Dor Torácica


A dor torácica é um problema de saúde em todo o mundo. Dor torácica não é sempre fatal. A dor torácica pode ser causada devido a uma variedade de distúrbios extra-cardíacos, incluindo a disfunção dos músculos e articulações do tórax ou a parte cervical e torácica da coluna vertebral.

A dor torácica geralmente se origina a partir de qualquer um dos órgãos presentes na cavidade torácica e, em seguida, irradia para outras partes do corpo, como pescoço, mandíbula, braços e ombros. A dor pode ser contínua ou espasmódicas, e de vários tipos: Trituração, queimação, fincada, formigamento, etc A natureza da dor é muito importante fazer o diagnóstico correto da dor torácica.

Dor torácica não é um motivo de preocupação se você sentir uma sensação de queimação após as refeições ou ao deitar, e se for acompanhada de vómitos, distensão ou um gosto ácido. Estes são todos os sintomas de azia. Se você sentir dor no peito de vez em quando, antiácidos (um agente que neutraliza ou neutraliza a acidez) devem ser tomadas para aliviar os sintomas de dor torácica.

Se a dor for intensa, esmagando, espremendo, ou pressão, e é acompanhada por tontura, sudorese, dificuldade de respirar ou dor na mandíbula, braços, pescoço e ombros, e se ela surge do lado esquerdo do seu peito, então ela não deve ser tomada de ânimo leve, pois pode ser o sinal de ataque cardíaco e provar a vida em risco.

Se você sente falta de respirar ou as dores pioram quando a respiração, você poderia ter um colapso no pulmão, ou coágulo sanguíneo que viajou para o pulmão, isto ocorre com mais freqüência depois de ter sido fisicamente inativo por um longo tempo. Estas condições requerem um diagnóstico imediato e tratamento que deve ser iniciada o mais rapidamente possível.

Para o diagnóstico preciso de dor no peito, consulte o seu cardiologista. É melhor não confiar no diagnóstico da dor de caixa próprio. Os testes mais importantes são feitos inicialmente ECG (teste) eletrocardiograma e radiografia do tórax.
http://www.babyboomercaretaker.com/Portuguese/senior-health/elderly-disease/heart-attack/chest-pain/Chest-Pain-Self-Diagnosis.html


DOR TORÁCICA
Resolvemos comentar este tipo de sintoma pela particularidade dela de despertar desconfiança quanto a possíveis doenças de maior gravidae como o infarto agudo do miocárdio, acarretando grande desconfiança e preocupação.
Existem várias causas de dor na região torácica, comentaremos sobre as que achamos mais importantes e frequentes, sempre recordando que nada substituí a atuação de um médico de confiança.
ANGINA E INFARTO
A dor sentida no caso de um infarto agudo do miocárdio u ou de uma angina são parecidas e tem causas inclusive correlacionadas; resumidamente ela ocorre devido a um desbalanço entre a oferta de oxigênio ao músculo cardíaco e o consumo de oxigênio por este, isto ocorrendo especialmente quando há uma obstrução numa das artérias coronarianas ou em um dos ramos delas.
A dor é geralmente sentida por sobre o coração, mas pode ocorrer no dorso, na região do estômago, no pescoço, na mandíbula ou mesmo nos braços. Uma característica que chama a atenção nesta dor é o fato dela piorar ou ocorrer durante o esforço físico (o coração trabalha mais), mas cuidado, o esforço deve ser coisas como andar, subir a escada e não carregar algo pois uma dor utilizando grupos musculares dos braços ou do tórax pode ser simplesmente da própria musculatura.
Ela pode estar acompanhada de outros sintomas como náuseas, vômitos, sudorese e falta de ar.
Outro fato importante é que pessoas com diabete melito ou mais idosas simplesmente podem não ter a dor e sim um desconforto durante uma angina ou um infarto.
Alguns fatores apontam para uma dor de origem cardíaca, como: indivíduo fumante, parentes que infartaram, diabete melito, idade avançada, sedentarismo, hipertensão arterial sistêmica entre outros.
A avaliação desta dor é difícil e deve ser feita com o auxílio de seu clínico geral de confiança.
DOR ESOFAGIANA
Associada ao refluxo do estômago para o esôfago, úlcera, doença da vesícula biliar ou espasmo do esôfago ela pode simular muito bem a dor do infarto cardíaco. Pode ser descrita como queimação e principalmente ao se deitar. É aliviada por anti-ácidos ou mudança de posição.
Assim como o infarto, pode estar associada com vômitos e falta de ar.
DOR SUPERFICIAL
Ocorem sensações de ardor ou "pontadas" localizadas com alto grau de precisão (é possível apontar o local todo com a ponta do dedo).
Pode ocorrer por distúrbios músculo-esqueléticos, fraturas, pneumonia, pneumotórax, lesão em uma raiz nervosa etc.
DOR NA PAREDE TORÁCICA
A dor é usualmente súbita, transitória e bem localizada, sendo algumas vezes associada a sensibilidade lical (dói quando aperta).
A causa desta dor pode simplesmente não ser encontrada em muitos pacientes.
DOR EM RAIZ NERVOSA
Dor aguda com ardor, formigamento ou choque, algumas vezes agravados pela mudança de posição, tosse ou espirro.
HERPEZ ZOSTER
É uma dor severa em ardor e frequentemente precede o desenvolvimento de lesões crostosas em faixa na pele (segue a distribuição de uma raiz nervoza).
DOR PLEURAL
Usualmente na parede torácica lateral, aguda, transitória e piora com a respiração.
http://sp75.sites.uol.com.br/dornotorax.htm