sexta-feira, 11 de maio de 2012

A inauguração dos três hospitais em Luanda. Reginaldo Silva




JES inaugurou no dia 10.05 três hospitais em Luanda, que para funcionarem devidamente vão precisar de muitos e bons enfermeiros, para além naturalmente dos médicos e do restante pessoal técnico e não só.Desde logo a primeira questão: Como é que estamos de pessoal para garantir o funcionamento das novas unidades?

Reginaldo Silva
Morrodamaianga.blogspot.com

De certeza que não estamos bem, tendo em conta o nível do desempenho nada satisfatório das actuais. Vamos ver pois os próximos capítulos desta "novela", uma vez que só se consegue reganhar a confiança da população no sistema nacional de saúde se o atendimento estiver a altura das necessidades e das expectativas da população. Definitivamente continua a não estar.

O investimento público continua muito concentrado em Luanda. Tendo em conta as necessidades de todo o país acho um exagero criar mais cinco hospitais só em Luanda.

Sei que há hospitais novos construídos de raiz em outras províncias que ainda não arrancaram por falta de pessoal qualificado. Os enfermeiros assinalam sábado, 12 de Maio, o seu dia, depois de terem andado uns dias a serem caçados em Luanda por gangsters telecomandados,na sequência da greve decretada a semana passada, contencioso já, entretanto, ultrapassado, até ver, pois as promessas entre nós, continuam a ser como as palavras levadas pelo vento até a próxima greve.

Há cerca de duas semanas o Ministro da Saúde foi prestar contas ao Espaço Público da TPA. Se estivesse presente teria, certamente, questionado o governante sobre as razões que levam uma clínica como a GIRASSOL a praticar preços tão absurdos/estratosféricos.

Chamem-lhe o que quiserem, mas para mim a GIRASSOL é um investimento público de monta que devia ser destinado a resolver os problemas dos angolanos e não a complica-los ainda mais...

Mesmo assim, com uma unidade tão especializada/sofisticada que é a GIRASSOL, os angolanos continuam a deslocar-se à "minúscula" Namíbia ( e não só) para procurarem soluções para as suas dores mais complicadas e a preços aparentemente muito mais compensadores.