sábado, 13 de novembro de 2010

População de Cabinda será vacinada contra a poliomielite no fim-de-semana


Luanda - Uma campanha de vacinação contra a poliomielite terá lugar, nos dias 12, 13 e 14 do mês em curso, na província de Cabinda, norte de Angola, devido ao surto que assola a vizinha República do Congo Brazzaville.

http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/sociedade/2010/10/45/Populacao-Cabinda-sera-vacinada-contra-poliomielite-fim-semana,dd856d33-5b28-4132-adc8-da0c09eecb2e.html

Em declarações à Angop, a chefe do Programa Nacional de Vacinação (PAV), Alda Morais, disse que a toda a população será imunizada, independemente da idade, devido a aproximidade de Cabinda com Ponta Negra, epicentro do surto.

Acrescentou que há dez anos Cabinda estava isenta da doença, mas em Setembro foi notificado um caso, que deve ser fruto do poliovirús que circula em Angola.

Entretanto, segundo a Organização Mundial da Saúde para África (OMS/AFRO), após 10 anos sem ser detectada qualquer transmissão de poliovírus selvagem (PVS) na República do Congo, acaba de ser notificado um surto epidémico no país.

Até 05 de Novembro de 2010, foram notificados 134 casos de Paralisia Flácida Aguda (PFA) durante um período de três semanas na República do Congo. O epicentro destes casos é Ponta Negra.

A doença está a alastrar-se a outras cidades do Congo, com casos e mortes notificadas em Brazzaville, Dolisie, Kayes, e Mvouiti. O poliovírus tipo 1 foi confirmado como sendo o agente causador desta paralisia.

Embora os casos tenham ocorrido em pessoas com idades dos 1 aos 72 anos, a maioria verificou-se em jovens adultos, entre os 15 e os 29 anos. Registou-se um total de 62 óbitos até ao momento. Taxas elevadas de mortalidade foram igualmente registadas em surtos anteriores em Cabo Verde, Albânia e Namíbia.

De acordo com a OMS, a despeito da origem concreta do Poliovírus que está a causar este surto esta a ser investigada nos laboratórios em Franceville, Gabão; Kinshasa, República Democrática do Congo; Joanesburgo, África do Sul e em Atlanta, nos Estados Unidos da América, e os resultados pre-liminares indicam que o surto deve-se a uma importação do vírus de países vizinhos onde persiste a circulação de Poliovírus Selvagem.

Em geral, a cobertura vacinal da poliomielite, entre crianças com menos de cinco anos de idade, tem sido boa no Congo durante a última década.

A ocorrência de poliomielite em jovens adultos indica uma baixa imunidade neste grupo etário, provavelmente devido a uma ruptura dos serviços de vacinação durante períodos de instabilidade.

Carências na higiene e na infra-estrutura de saneamento no Congo são factores que contribuem para o agravamento do surto.

O Governo do Congo, com o apoio da OMS e de outros parceiros, investigou e identificou a causa deste surto.

Está prevista a realização de pelo menos três rondas de vacinação em larga escala, com início a 12 de Novembro de 2010, em Ponta Negra, visando toda a população.

Estão planeadas campanhas adicionais no resto do país e nos distritos circundantes dos países vizinhos.

A vigilância foi melhorada em todo o país e foi iniciada comunicação com os países vizinhos sobre a necessidade de intensificar e a aumentar a vigilância.

Este caso enquadra-se no contexto epidemiologico de Angola,