Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Angola: Médicos cubanos combatem malária no Namibe


Especialistas cubanos estão integrados num projecto que visa manter o baixo índice da prevalência da doença na província
Armando Chicoca VOA
Os especialistas cubanos da saúde publica estão de mangas arregaçadas na luta contra vectores da malária, um pouco por toda a província do Namibe. A empreitada visa manter o baixo índice de casos de malária no seio das comunidades e prevenir que haja o ressurgimento de novos casos, na época chuvosa que se avizinha.

O projecto de luta contra vectores da malária em curso em todo país, segundo o oficial provincial do programa de luta contra a malária, Martinho Somandjinga, vem sendo projectado desde Dezembro ultimo, com o apoio da organização mundial de Saúde (OMS).

Na Província do Namibe, o bairro forte Santa Rita “mais antigo” no Município do Namibe é o mais afectado em mosquitos, com realce para o anófele que é o principal causador da malária.

As brigadas cubanas de saúde em cooperação com os técnicos angolanos fulminam em toda a extensão da província os agentes da malária..

No Município do Namibe, até ao momento em que a reportagem da Voz de América expedia este trabalho, as brigadas, chefiadas pela especialista Yolanda, desdobravam-se  incansavelmente em todos bairros  deste município mais afectado, com destaque para os pontos cinzentos.

Martinho Somandjinga, Oficial provincial do programa de luta contra malária, garantiu a voz de América que a população está a colaborar e os técnicos cada vez mais motivados.

Entretanto o Supervisor Provincial da malária, João Tchipia disse a Voz da América que  a província regista rotura do produto, mas tudo esta a ser feito para que nas próximas horas, Luanda  reponha o produto em causa e a luta continua contra vectores da malária