Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Racismo pode estar programado em seu cérebro


A luta pela igualdade racial pode ser mais complicada do que se imagina: segundo estudo recente, o preconceito contra pessoas de outras etnias pode estar arraigado no nosso cérebro.
Depois de analisar 17 estudos sobre como processamos o conceito de “raça”, a neurocientista Elizabeth Phelps e sua equipe descobriram que regiões do cérebro responsáveis por reconhecer etnias estão relacionadas àquelas onde são geradas respostas emocionais (não racionais). Assim, mesmo pessoas assumidamente “igualitárias” podem tomar decisões racistas de forma quase inconsciente.
“Algumas décadas atrás, a ideia de analisar o cérebro para entender representações sociais como ‘negros versus brancos’ era impensável”, disse a dra. Phelps. Contudo, ela ressalta a importância de novas investigações a respeito. “Até o momento, nós conseguimos evidências modestas sobre como esses processos ocorrem em nosso cérebro sem estarmos conscientes deles. A pergunta ‘o que fazemos com essas ideias?’ ainda precisa ser respondida”.[Daily Mail UK]
http://hypescience.com