segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Cientistas descobrem que o déficit de atenção e a hiperatividade são doenças genéticas


Uma nova pesquisa encontrou a primeira evidência de que o distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade (DDAH) é uma doença genética. Segundo os pesquisadores, o estudo pode levar a melhores tratamentos para a doença.

O DDAH é um dos transtornos mentais mais comuns nas crianças. Estima-se que afete cerca de 3 a 5% das crianças globalmente. E o problema é visto com muito mais frequência em meninos do que em meninas.

Crianças com déficit de atenção e hiperativas são excessivamente inquietas, impulsivas e facilmente distraídas. Muitas vezes têm dificuldades em casa e na escola. A doença não tem cura, mas os sintomas podem ser controlados por uma combinação de medicação e terapia comportamental.

No estudo, os cientistas mapearam os genes de mais de 1.400 crianças – 366 com DDAH e 1.047 sem DDAH – para tentar encontrar variações na sua composição genética. Eles descobriram que as tinham DDAH eram mais propensas a ter pequenos pedaços de seu DNA duplicados, ou pedaços de DNA faltando.

A pesquisa também mostrou uma sobreposição entre os segmentos de DNA faltando ou duplicados, conhecidos como variantes do número de cópia, e variações genéticas ligadas ao autismo, à esquizofrenia e a distúrbios do cérebro. Segundo os cientistas, essas são fortes evidências de que a DDAH é uma condição do desenvolvimento neurológico.

A descoberta deve ajudar a desmentir o mito de que o DDAH é causado por má criação dos pais ou por dietas com muito açúcar, já que mostra que os cérebros das crianças com esta condição se desenvolvem de forma diferente.

Os resultados do estudo podem ajudar a desvendar as bases biológicas da doença, o que vai ser muito importante no futuro para desenvolver novos tratamentos, que sejam mais eficazes.

Porém, especialistas ressaltam que é improvável que a pesquisa leve a um desenvolvimento de um teste genético que diagnostique a doença, uma vez que é acreditado que as principais causas da DDAH sejam uma mistura complexa de genes e o próprio meio-ambiente. [Reuters]

http://hypescience.com/cientistas-descobrem-que-o-deficit-de-atencao-e-a-hiperatividade-sao-doencas-geneticas/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+feedburner/xgpv+(HypeScience)

HYPESCIENCE