quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Huila: Comandante da policia ordena disparos contra cidadãos


Huila - O Comandante da policia na comuna de Impulo-Quilengues-Huila é acusado de ter dado ordens a corporação para disparar contra pacatos cidadãos. A medida segundo apurações visou proteger um empresário, amigo do comandante daquela unidade policial, Jacinto Santos, cujo nome não foi revelado. Sabe-se apenas que o homem de negócios na localidade envolveu-se em pancadarias com alguns membros das famílias desta localidade.

Fonte: Club-k.net

O Acto gerou revolta da população, contra o empresário que depois, viu-se refugiado na esquadra policial, chefiada pelo amigo comandante Jacinto santos.

Cinquenta jovens de motorizadas, raparigas e pessoas de terceira idade foram até a esquadra policial, exigindo do prófugo empresário, para assumir a responsabilidade de assistência sanitária de pessoas com ferimentos causados aos membros das famílias agredidas.

José Faustino Mateya, um dos mais inconformados com o escândalo policial nesta Comuna do Impulo, Município de Quilengues, disse ao club-k.net que “o Comandante Jacinto Santos, sem maneiras, arrogante, como sempre disse que aqui não há mais conversa nenhuma. A guerra terminou, e que quem manda no país somos nos. Eu determino, saiam daqui e ponto final.

“Seguidamente chamou um agente da polícia e deu ordens para accionar os mecanismos que aprendeu no tempo da guerra. O Agente, não teve preguiça, e sem rodeio, disparou contra a queima-roupa, a população inocente presente na esquadra em solidariedade das vítimas do empresário amigo do Comandante do posto policial da Comuna.” Disse.

Dos disparos, resultou o ferimento de catorze pessoas, das quais, duas em estado grave, sendo uma mulher em estado de gestação e um jovem de nome Paulo José Carlos de 25 anos de idade, filho de José Lukunde e de Vitoria Ndumbo, residente na comuna das Cacimbas que devido a gravidade dos ferimentos, perfurado com o tiro na região lombar, foi evacuado do hospital Municipal de Camucuio para o Hospital provincial do Namibe, Ngola Kimbanda, onde se encontra a receber satisfatoriamente o tratamento médico.

As autoridades policiais e sanitárias da Comuna das Cacimbas Município do Camucuio Província do Namibe socorreram as vítimas de ambulância. Pessoas com ligeiros ferimentos alguns foram tratados no local enquanto outras no Posto sanitário das Cacimbas e os dois mais graves para o Hospital Municipal.

“Se não fosse as ambulâncias e outros meios de trabalho distribuídas aos Hospitais Municipais da Província do Namibe, o nosso filho, não poderia resistir a caminhada de quatrocentos quilómetros de distância da Comuna de Impulo ao Hospital provincial”, lamentou Vitoria Ndumbo, mãe do jovem visado.

Segundo revelações do médico assistente no Hospital Ngola Kimbanda, o Dr Manuel Nunes, o jovem Paulo José Carlos, vítima dos disparos policiais na Comuna de Impulo, está fora do perigo.

A impunidade e a arrogância, o quotidiano do comandante daquela unidade policial naquela região adstrita a Província da Huila, na linha limítrofe com os Municípios de Camucuio Província do Namibe e Chongoroi Província de Benguela, mercê da ausência da acção de fiscalização de quem de direito. Autoridades tradicionais já reclamaram por várias vezes do comportamento do membro da corporação, mas, o Comando provincial da Huila da Policia Nacional continua a não dar ouvidos.

Os familiares revoltados, exigem justiça contra o comandante daquela unidade policial e ao seu agente da corporação que procedeu disparos aos pacatos cidadãos.