sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Conheça sua mama


Os seios começam a se desenvolver logo após a gestação e o fazem independentemente se o bebê for um menino ou uma menina.

Desenvolvimento e mudanças
Cinco ou seis semanas depois que o bebê começa a crescer e enquanto tem somente alguns centímetros de comprimento, uma estrutura, uma crista de tecido pode ser vista a partir do que será, subseqüentemente, a linha da axila para a virilha. Esta crista de tecido é chamada de "linha Láctea" ou do leite.

Fonte: Revista ISTOÉ - Guia da Saúde Familiar - Volume 14 - 02/2002

Mais tarde, nos seis meses de gravidez, células especiais secretórias crescem para o interior do mamilo dos bebês e os canais ou ductos são formados. Ao nascer, a anatomia da mama do bebê está praticamente completa. Na verdade, alguns bebês nascem com seios inchados ou inflamados, devido aos hormônios que passaram através da placenta de suas mães.

Os seios da maior parte das meninas começam a de desenvolver entre os 9 e 11 anos, mas o processo pode iniciar antes, ou depois. Mesmo tendo atingido o seu crescimento normal, neste estágio os seios não são capazes de produzir leite. Não é raro que os meninos também apresentem algum desenvolvimento dos seios durante a puberdade, mas isto é temporário e desaparece em um ou dois anos. O desenvolvimento das mamas

O desenvolvimento das mamas nas mulheres começa a ocorrer por volta dos 10-11 anos e idade, embora possa se dar mais tarde. Os ovários produzem estrógeno, levando a um aumento na gordura no tecido conectivo e aumentando o volume das mamas.



1. Antes da puberdade as mamas são planas
2. A aréolas desenvolvem-se como botões
3. O tecido mamário e as glândulas crescem
4. As aréolas se achatam sobre o tecido das mamas


Durante a gravidez, os seios de uma mulher aumentam, podendo dobrar de tamanho porque as células produtoras de leite se multiplicam e o sistema de ductos se expande. Os mamilos ficam mais escuros e os vasos sangüíneos se tornam mais proeminentes. Todas estas mudanças acontecem em resposta aos vários hormônios que uma mulher produz durante a gravidez e a maior parte delas é somente temporária. Entretanto, uma vez que os mamilos escureçam, eles vão permanecer assim porque possuem mais pigmentos do que previamente. Ao envelhecermos, nossos tecidos começam a perder sua elasticidade, e os seios não são uma exceção. Eles começam a cair e, depois da menopausa, a queda em termos do hormônio feminino estrógeno ocasiona o encolhimento das glândulas internas, e, sendo assim, as mamas tendem a diminuir.

Dentro da mama
O modo mais fácil de se entender como é o interior da mama é compara-la a um arbusto virado para cima. Ela produz leite que escoa pelos ramos ao longo de uma rede de ductos pequenos. Estes, por sua vez, escoam para 12 ou 15 ductos maiores que então os esvazia para a parte superficial do mamilo. Este é equivalente ao tronco do arbusto. Como um arbusto, a rede de ramos dos ductos é irregular e não arranjado simetricamente como os segmentos de uma laranja. A anatomia das mamas

As mamas encontram-se do lado de fora da caixa torácica e dos músculos peitorais. Elas contêm alvéolos secretores de leite e os ductos lactíferos transportam o leite até os mamilos. Uma rede de vasos e de nódulos linfáticos envolve as mamas e faz parte do sistema imunológico.




Os lóbulos constituem a parte da mama mais suscetível a doenças. Não há muitas condições que afetam os ductos e as poucas que existem envolvem os ductos maiores situados sob o mamilo.

Os espaços que você vê em um arbusto, entre as folhas e os ramos, estão preenchidos internamente com tecido conectivo que tem a função de suporte. Ao redor disso tudo há uma camada de gordura entre as porções produtoras de leite e a pele. Os seios são sustentados pelos músculos do tórax localizados sob eles e o fortalecimento destes músculos com exercícios apropriados é o único meio de mudar seu aspecto, além da cirurgia. O exercício em si não tem nenhum efeito sobre o tamanho ou o formato do seio.

Percepção em relação à sua própria mama
As mulheres costumam ser orientadas a examinar seus seios cuidadosa e regularmente todos os meses, no mesmo período predeterminado de seu ciclo menstrual. Não é de se surpreender que algumas mulheres fiquem ansiosas ao faze-lo. Outras sentem-se culpadas se não o fazem e passam a sentir-se responsáveis caso desenvolvam um problema.

Hoje em dia, a maioria dos médicos concorda que é realmente importante que você conheça seus seios; assim, se notar uma mudança inesperada, procure imediatamente uma orientação. Na prática, é necessário conhecer a aparência e a textura de seus seios.

Primeiramente, você tem que saber como seus seios são. Isto pode parecer óbvio, mas é uma boa idéia ter o hábito de olha-los no espelho, de vez em quando, depois do banho ou enquanto estiver se vestindo. Repare como eles se movem para cima quando você levanta os braços e assim por diante, para você mesma determinar o que lhe parece ser normal.

O que você deve procurar é uma mudança na forma dos seios, tais como deformação da pele, alguma protuberância, inchaço, ou uma mudança no mamilo, talvez um encolhimento.
Inspeção no Espelho
Ter a imagem fundamental de como as suas mamas aparecem no espelho é um ponto de referência importante para detectar qualquer alteração geral na forma ou na textura da pele.


Você também precisa saber como sentir o seu seio. Não se espera que alguém vá achar um nódulo ao apalpar o seio pela primeira vez. Você precisa de um pouco de experiência para julgar o que é normal em você mesma. A maior parte dos seios de mulheres é meio encaroçado, principalmente nos dias que antecedem a menstruação. Depois dela, este encaroçamento fica menos evidente, podendo até desaparecer. Comece a sentir seus seios diariamente, por determinado período, até que você se familiarize com sua textura e reconheça as mudanças que podem ocorrer durante seu ciclo menstrual.

E se você encontrar um problema?
Você deve procurar seu médico imediatamente, logo que note alguma mudança fora do comum, seja na textura, na pele ou no mamilo.

É natural que você fique ansiosa, mas tente lembrar-se que nove entre dez nódulos no seio não são cancerosos.

Mesmo que aconteça de você ter um problema sério, não há duvida alguma que um diagnóstico precoce aumenta consideravelmente a possibilidade de seu câncer ser completamente curado.

Pontos centrais
Preste atenção na forma e na consistência de suas mamas.
Comunique ao médico qualquer mudança na forma ou a presença de algum nódulo nos seios.
Mesmo que você encontre um nódulo, 9 entre 10 deles não são cancerosos.