Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Com o apoio da mcel: Lançada ontem em Quelimane Campanha Nacional de Saúde Oral


Quelimane (Canalmoz) - Perto de 60 mil crianças da comunidade escolar e não só, em todo o País, serão incentivadas e sensibilizadas a observar os hábitos e cuidados com a saúde da sua própria boca. Quem o garante, é Alexandre Manguele, titular da pasta da Saúde, que falava esta segunda-feira para mais de duas mil crianças, em Quelimane, província da Zambézia, no quadro do lançamento da Campanha Nacional de Saúde Oral, organizado pelo seu Ministério, o da Educação bem como o Ministério da Mulher e Acção Social.
Sob lema “Um dentista, uma escola, promovendo a higiene oral para o desenvolvimento saudável das nossas crianças”, esta campanha conta com um forte apoio da mcel-Moçambique Celular, que disponibilizou material adequado à promoção e sensibilização de saúde oral, para garantir que a educação e a promoção da saúde oral se tornem uma realidade no nosso País.
Segundo deu a conhecer, na ocasião, Alexandre Manguele, “em particular o Ministério da Saúde, saúda a mcel por envolvimento nesta mobilização social de saúde oral e gostaríamos que o procedimento da mcel servisse de exemplo para outras empresas e serviços públicos ou privados, de modo a promover esta campanha de saúde pública”.

“Hoje lançamos aqui em Quelimane, a Campanha Nacional de Saúde Oral e no ano passado foi em Maputo; queremos que a partir deste lançamento fiquem as crianças mobilizadas, principalmente nas escolas”, disse Manguele, para depois acrescentar que “queremos, igualmente, que os médicos e dentistas também se sintam mobilizados a aderir a esta campanha, para que se estabeleça a nossa meta, que é em cada escola termos, pelo menos, um dentista a cuidar da saúde oral das crianças e que até a próxima campanha, pelo menos 60 mil crianças nas escolas sejam abrangidas por esta campanha”.
Já Cláudio Chiche, Administrador Comercial da mcel, afirmou que “a campanha de saúde oral nas escolas representa um grande passo na busca de uma saúde melhor para a sociedade em geral, uma vez que se soma a outros programas desenvolvidos pelo Governo, visando garantir o acesso à saúde aos mais de 20 milhões de moçambicanos”.
“Para além da sua área principal de negócios, que hoje possibilita as comunicações nos 128 distritos deste longo Moçambique, aos seus 5 milhões de clientes, a mcel tem pautado o seu posicionamento e empenho nas práticas socialmente responsáveis, prestando uma notável contribuição nos sectores da Educação e Saúde, para além de outras áreas como o Ambiente, a Cultura e o Desporto”, realçou Cláudio Chiche.
Por seu turno, o governador da Zambézia, Francisco Itaí Meque, saudou o lançamento da Campanha Nacional de Saúde, tendo referido que “é para nós uma grande satisfação poder estar presente no lançamento nacional da Campanha de Saúde Oral nas escolas. Este acto é uma acção fundamental para promover os direitos das crianças e jovens, em particular, através da prevenção da ocorrência de problemas ligados a saúde da boca. A escolha da nossa bela e rica província da Zambézia, em particular a cidade de Quelimane, para o lançamento desta iniciativa, constitui um marco importante no roteiro da realização de eventos de cariz social e humanitário nacional na nossa província”.

De salientar que esta é a segunda vez consecutiva que a mcel participa da Campanha Nacional de Saúde Oral. Participaram do lançamento da presente Campanha, o governador da província da Zambézia, o ministro da Saúde, o administrador comercial da mcel, o presidente do município de Quelimane, representantes das direcções provinciaís da saúde e educação, para além de outros parceiros da campanha. (FDS)