Por favor salvem esta menina. Apelo de Viana. Angola. Filha de 5 anos de idade que acerca de 2 anos está doente com Neoplasia Vesical (um tumor maligno na zona genital). O pouco que cada um pode dar já é muito para quem precisa, não precisamos ter muito para ajudar. Se cada um de nós depositar um pouco podemos ajudar a salvar a vida dessa menina. Quem puder ajudar pode depositar na conta: 000005001760033 ou IBAN A006.0034.0000.0500.1760.0334.1 de Lidia Manuel no banco Millenium

domingo, 12 de agosto de 2012

Obsessão fatal: mulher bebe 20 litros de água por dia


Sasha Kennedy é apenas um exemplo de casos que têm se tornado cada vez mais comuns: ela é obcecada por tomar água.
Sasha diz tomar até 20 litros por dia. “Eu não bebo na frente dos meus filhos, porque eu não quero que eles pensem que isso é normal”, admite.
Com 26 anos, a britânica mãe de dois filhos explica como o vício tem arruinado a sua vida, afetando seus relacionamentos, sua carreira e até mesmo seu sono. Isso porque ela tem que fazer pausas frequentes no trabalho, não consegue nem mesmo passar a noite toda sem acordar para tomar água ou ir ao banheiro, e por causa disso, alguns namorados que ela teve disseram não suportar serem acordados o tempo todo à noite.
Água = saúde?
O senso comum é de que beber água faz bem para a saúde, certo? Certíssimo. Porém, como quase tudo na vida, é o exagero que
torna o hábito ruim.
Com a atual “ditadura da beleza”, muitas revistas de saúde e beleza, assim como celebridades, passaram a tratar a água passou como símbolo de bem-estar. Muitas figuras afirmam que o segredo para sua estética é a água, defendendo seus benefícios de saúde e dizendo que ela libera toxinas do sistema e melhora a pele.
De fato, a água tem alguns benefícios, como hidratação, controle de funções vitais e até controle da pressão sanguínea. O líquido é, sem dúvida, vital para uma boa saúde, mantendo os órgãos em bom estado de funcionamento, transportando nutrientes quando necessário e removendo resíduos.
Porém, cada vez mais os especialistas informam que muitos dos outros “aclamados benefícios” da água, como eliminar toxinas, melhorar a pele e perder peso na verdade não tem suporte científico.
A orientação oficial é beber de seis a oito copos de água por dia, no máximo. Beber muito não só pode ser ruim, como
fatal.
Hiponatremia
A literatura médica descreve casos de pessoas que morreram de intoxicação por água, ou hiponatremia.
Quando bebemos água em excesso, podemos desenvolver uma perigosa, mas pouco conhecida condição chamada de hiponatremia.
Ela acontece quando há pouca concentração de sódio no sangue, e pode levar a confusão mental, perda de consciência e convulsões.
Clinicamente, a hiponatremia é definida pelo nível de sódio sérico abaixo de 135 mEq/l. Mas o que a água tem a ver com o sódio?
A concentração de sódio revela predominantemente a condição osmótica da água corporal total, de forma que a hiponatremia costuma refletir um estado de excesso de água em relação ao sódio no corpo.
A hiponatremia não é uma doença, mas um fenômeno potencialmente grave de uma série de desordens. Logo, o tratamento visa não apenas normalizar a concentração do sódio plasmático, mas também estabilizar o doente clinicamente.
O que isso significa? Convencer a pessoa de que ela não precisa de tanta água assim. Por exemplo, pesquisadores indicam que um número crescente de mulheres está sendo diagnosticada com “obsessão por água”.
“Este desejo de beber tanta água não é tecnicamente um vício”, diz Robert Brown, professor de psicologia na Universidade de Glasgow (Reino Unido). “Em alguns casos, é uma forma de transtorno obsessivo compulsivo, algo que você faz porque lhe dá uma sensação de alívio, e não fazê-lo traz uma sensação de catástrofe”.
É o caso, por exemplo, de Natasha Collins-Daniel, 28 anos. “Acho que inconscientemente eu fui influenciada por todos os artigos que li em revistas sobre como modelos e atrizes alegam que o segredo de sua aparência e boa saúde é beber muita água”, conta. “Eu enchia a minha garrafa de água sete ou oito vezes por dia. Ninguém no trabalho me alertava – o único comentário era ‘oh, você é tão saudável, bebendo toda essa água’”.
Foi quando ela leu um artigo dizendo que se você beber água demais, corre o risco de danificar os rins, e percebeu que deveria diminuir sua ingestão.
Catherine Collins, nutricionista, também alerta que beber água em excesso pode danificar o coração. As pessoas pensam que estão expulsando toxinas, mas podem estar expulsando vitaminas solúveis em água, como as vitaminas C e B. “A longo prazo, isso poderia levar a problemas de saúde, como problemas do coração”.
Por último, os médicos deixam um aviso: às vezes, as pessoas que sentem a necessidade de beber água constantemente não são “obcecadas” ou “viciadas”. Apesar de muitos casos serem psicológicos, sentir muita sede pode ter um sintoma de diabetes, portanto é importante procurar um profissional da área da saúde.[DailyMail, BrasilEscola, MedicinaNet, Terra]