terça-feira, 28 de agosto de 2012

Estudo diz que pressão sanguínea deve ser medida em ambos os braços


Segundo uma pesquisa recente, os médicos deveriam medir a pressão arterial em ambos os braços de pacientes rotineiramente, porque a diferença entre o braço esquerdo e direito pode indicar problemas de saúde subjacentes.
Uma diferença muito grande entre os braços, por exemplo, poderia significar um risco aumentado de doença vascular e morte.
Embora as orientações de saúde existentes recomendem que a pressão arterial seja medida em ambos os braços, isso não é muitas vezes feito.
Os pesquisadores explicam que o braço com a maior pressão pode variar entre indivíduos, mas é a diferença entre os braços da mesma pessoa que conta.
Eles revisaram 28 artigos de estudos anteriores sobre o assunto. A maioria das pessoas estudadas tinha um risco de pressão sanguínea elevada e cerca de um terço tinha um nível normal de risco.
O estudo concluiu que a diferença de 10 milímetros de mercúrio (mm Hg) entre os braços na pressão arterial sistólica poderia identificar pacientes com alto risco de doença periférica assintomática vascular.
Doença vascular periférica (PVD) é o estreitamento e endurecimento das artérias que fornecem sangue para as pernas e pés.
Frequentemente, essa doença não tem sintomas visíveis. A detecção precoce de PVD é importante porque esses pacientes poderiam se beneficiar de medidas contra a doença.
Uma diferença de 15 mg Hg também indica um risco aumentado de doença cerebrovascular, um risco 70% maior de mortalidade cardiovascular e 60% maior de morte por todas as causas.
Apesar de mais pesquisas serem necessárias para esclarecer se diferenças substanciais entre os braços devem levar a alguma ação contra os riscos cardiovasculares, os resultados do estudo apoiam a necessidade da verificação de pressão arterial em ambos os braços como norma.[BBC]