domingo, 11 de julho de 2010

Produtos orgânicos podem induzir pessoas a comerem demais


Cuidado com alimentos orgânicos! Eles podem parecer saudáveis e inofensivos (e até são), mas um novo estudo aponta que eles distorcem a percepção das pessoas de uma maneira que pode promover a obesidade. Isso porque, segundo o estudo, as pessoas presumem que alimentos orgânicos têm menos calorias e por isso não veem problemas para devorar cookies orgânicos com mais frequência do que os regulares, por exemplo. Praticar exercícios físicos foi também considerado menosimportante depois de comer doces orgânicos.

Os resultados dessa pesquisa seguem a linha de trabalhos anteriores, mostrando os rótulos dos alimentos podem estimular equívocos. Por exemplo, a rotulagem de um alimento como “baixo teor de gordura” pode levar as pessoas a pensar que ele também tem poucas calorias e alimentos marcados como tendo “baixo colesterol” podem ser considerados com menos gordura também. Além disso, há uma forte tendência de associar comida “orgânica” com atitudes saudáveis, afirmam os pesquisadores.

“Eu acho que o ponto principal é que, nas decisões cotidianas, os alimentos orgânicos podem ser tratados como algo que eles não são”, diz o pesquisador Jonathan P. Schuldt, um estudante de pós-graduação em psicologia da Universidade de Michigan. “Eles podem ser tratados como alimentos saudáveis, com um teor mais baixo de calorias, quando na verdade isso nem sempre é o caso”.

Segundo Schuldt, quando percebe-se que um alimento tem poucas calorias, a tendência é de comer mais do que se o alimento fosse mais calórico. E a associação com atitudes saudáveis pode fazer com que alguns pensam que podem substituir comportamentos de perda de peso, como atividades físicas, por alimentos orgânicos – até mesmo sobremesas. Esse erro acontece frequentemente porque o selo de “orgânico” se refere à maneira como o alimento é processado, e não ao seu conteúdo de gordura ou calorias.

Schuldt e seu colega Norbert Schwarz, também da Universidade de Michigan, realizaram dois experimentos para ver se “orgânico” significa “menos calorias” na mente dos consumidores.
No primeiro estudo, 114 estudantes universitários foram convidados a ler os rótulos nutricionais para cookies. Os biscoitos foram descritos como cookies “normais” ou “biscoitos feitos com farinha orgânica e açúcar”. Ambos foram rotulados como contendo 160 calorias. Os participantes foram convidados a avaliar se eles achavam que os biscoitos continham menos ou mais calorias do que outros tipos de cookies, em uma escala de 1 (menos calorias) a 7 (mais calorias). Eles também foram perguntados se essas bolachas devem ser consumidos mais ou menos frequentemente do que as demais marcas de cookies.

Os cookies descritos como “orgânicos” foram classificados como tendo menos calorias do que os biscoitos convencionais em comparação com outras marcas. Os biscoitos orgânicos receberam uma média de 3,9, enquanto os biscoitos tradicionais receberam uma média de 5,17.
Os participantes também pensaram que os cookies orgânicos poderiam ser comidos com mais frequência do que os não-orgânicos.

No segundo estudo, 215 estudantes universitários leram uma história sobre um personagem que queria perder peso, mas queria parar de correr depois do jantar. Os participantes avaliaram se ela deveria comer uma sobremesa tradicional ou não-orgânica tendo em vista que ela não faria exercício após a refeição. Os estudantes foram mais favoráveis para o personagem se ela tinha comido a sobremesa orgânico ao invés do convencional.

“Essas descobertas sugerem que os “orgânicos” podem não apenas promover estimativas mais baixas de calorias e intenções mais elevadas de consumo, mas também podem transmitir que já se fez progresso em direção a uma a meta de perda de peso”, concluem os pesquisadores. [msnbc]

http://hypescience.com/produtos-organicos-podem-induzir-pessoas-a-comerem-demais/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+feedburner/xgpv+(HypeScience)

HYPESCIENCE