SOS ONU. O TERROR GOVERNA LUANDA. banco millennium Angola, o crematório nazi. Fechar portas e janelas porque terríveis toneladas de fumo do gerador da morte horrível da engenharia criminosa dos tugas que tudo fazem para nos exterminarem para que consigam empregos. As crianças, bebés morrem cancerosas dos pulmões porque o ordens superiores o ordenou. Em Luanda sem matar não se pode facturar. Os tugas têm que nos matar em todos os apartamentos nos gasear. É na rua rei Katyavala em frente à Angop

quinta-feira, 27 de Maio de 2010

Sinusite


Fumar – O fumo do tabaco pode interferir com a acção dos cílios, impedindo a drenagem das mucosas. Os fumadores oferecem geralmente menores resultados aos tratamentos.

http://www.farmashop.pt/engine.php?cat=79

Nem sempre é fácil - mesmo para os médicos - saber se se trata de uma simples gripe ou de uma sinusite. A gripe raramente tem consequências de maior, enquanto a sinusite pode afectar uma pessoa para toda a vida e resultar em problemas mais graves. Como sempre, atacar a tempo é a melhor solução.

Os sintomas - garganta rouca, nariz tapado, febre, tosse aguda - parecem querer dizer que se trata de gripe. Mas se a "gripe" insiste em não desaparecer, o mais certo é que o problema seja outro. Pode ser uma sinusite, uma doença que afecta os seios da face, cavidades pneumáticas que rodeiam as fossas nasais e com elas comunicam. A sinusite afecta um enorme número de pessoas e provoca um considerável número de consultas médicas. Na maior parte dos casos, a sinusite é uma inflamação das células etmoidais (cavidades pneumáticas perfuradas nas massas laterais do etmóide, um osso da base do crânio situado atrás do frontal, também chamadas seios etmoidais) e dos seios, localizados por baixo dos olhos e de cada lado do nariz.

Na sinusite, as mucosas dos seios drenam com dificuldade e os seios ficam preenchidos com secreções. Em condições normais, os cílios localizados nos seios nasais "varrem" as mucosidades para fora dos seios em direcção ao nariz. Quando estes cílios interrompem a sua acção, ou quando a abertura entre os seios e as fossas nasais fica obstruída, os seios podem começar a ser infectados e ocorre a sinusite. Que leva os cílios a deixarem de trabalhar ou ao bloqueio das fossas nasais? É difícil apresentar uma certeza, pois cada caso é sempre diferente. Em muitos casos, a sinusite é provocada por uma infecção bacteriana, que vai durar muitas vezes alguns dias ou até mesmo algumas semanas.

Noutros casos, começa quando um vírus provoca uma gripe e o congestionamento resultante provoca uma infecção bacteriana nos seios. Este tipo de sinusite é denominado sinusite aguda. Em contraste com uma forma mais tranquila chamada sinusite crónica, a sinusite aguda responde bem e em poucos dias ao tratamento por antibióticos. Aguda ou crónica? A infecção aguda dos seios da face pode durar entre duas a três semanas ou prolongar-se até às 12 semanas. Em certas circunstâncias, as infecções agudas dos seios podem recorrer várias vezes durante um ano.

Pode falar-se de sinusite quando um ou mais dos seguintes sintomas se apresentam: Uma gripe em "montanha-russa" - quando a gripe está prestes a passar e regressam a congestão nasal e todo o habitual desconforto; Nariz entupido ou com corrimento permanente; Descargas nasais espessas e verde-amareladas; Dores faciais ou dores de cabeça que podem ser mais fortes de um dos lados; Dor que aumenta quando nos inclinamos para a frente; Tosse e rouquidão que pioram de dia para dia; Dores nos dentes do maxilar superior; Fadiga; Diminuição ou perda dos sentidos do olfacto e do paladar Embora os sinais e sintomas da sinusite crónica sejam semelhantes aos da sinusite aguda, podem não ser assim tão evidentes, a tal ponto que é possível nem se estar seguro de se estar a padecer de uma infecção dos seios da face.

Quando uma pessoa suspeita estar a sofrer de sinusite é importante que procure ajuda médica. A sinusite aguda exige um tratamento com antibióticos, enquanto a sinusite crónica deve ser investigada mais aprofundadamente e tratada com certa agressividade. Por vezes, as pessoas não têm mais do que uma alergia que nada tem a ver com a sinusite. Testes alérgicos poderão determinar a diferença. Diagnóstico difícil A sinusite é, frequentemente, difícil de diagnosticar porque os seus sintomas podem imitar muito aproximadamente uma infecção das vias respiratórias superiores - ou seja, a gripe vulgar. Muitas pessoas adiam uma visita ao médico, pensando que o vírus da gripe desaparecerá ao cabo de alguns dias.

Isto é, de facto, geralmente verdade, pois na maioria dos casos os sintomas da gripe desaparecem ao fim de cinco ou sete dias. Mas se estes sintomas semelhantes aos da gripe persistem, o melhor será perguntar ao médico se não se tratará de sinusite. Está demonstrado que quando os sintomas não respondem aos descongestionantes orais, o mais certo é que o problema seja mesmo uma sinusite. Grande número de médicos estabelecem o diagnóstico para a sinusite, baseando-se na duração e na gravidade dos sintomas. Os indicadores clássicos incluem dores faciais e sintomas que se assemelham à febre. Não é aconselhável que as pessoas aguardem mais de dez dias para consultar o médico quando apresentam sintomas que sugerem uma sinusite aguda.

Quando não tratada, a sinusite pode levar à meningite, uma infecção cerebral que pode provocar graves danos no cérebro, ou a uma situação denominada trombose cavernosa dos seios, um coágulo sanguíneo nas veias que rodeiam os seios e que pode afectar o cérebro como uma trombose. São felizmente, situações muito raras. Quais as causas da sinusite? A sinusite é provocada por qualquer coisa que bloqueia a drenagem dos seios da face ou impede os cílios de executarem capazmente o seu trabalho. Factores que predispõem para o surgimento de uma sinusite aguda incluem: Gripe - Grande parte das infecções dos seios nasais ocorrem durante a recuperação de uma gripe. O paciente começa a sentir-se melhor e depois piora. Os vírus da gripe não provocam a sinusite bacteriana, mas abrem o caminho quando obrigam as aberturas dos seios a fecharem-se. Alergias - Quando se respiram substâncias a que se é alérgico, as passagens nasais incham, o que pode bloquear as aberturas entre os seios e o nariz

Fumar - O fumo do tabaco pode interferir com a acção dos cílios, impedindo a drenagem das mucosas. Os fumadores oferecem geralmente menores resultados aos tratamentos. A sinusite crónica (assim como a sinusite recorrente e prolongada) pode ser provocada pelos mesmos factores associados à sinusite aguda. Os seguintes pontos são frequentemente constatáveis na sinusite crónica: Pólipos nasais - Estas excrescências carnudas e em forma de bago de uva podem causar um bloqueio dos meatos e impedir a drenagem dos seios. Abertura insuficiente entre os seios e o nariz - Pouco vulgares, pequenos meatos podem impedir a drenagem normal do muco a partir dos seios.

Desvio do septo - Se a cartilagem que divide o nariz (o septo é uma formação anatómica que divide duas regiões ou duas cavidades orgânicas, como acontece com o septo nasal) não é recta e se mostra descentralizada, as mucosas podem não drenar eficientemente. Um desvio do septo pode ser congénito ou o resultado de um traumatismo. A acção dos seios da face Os seios nasais não existem apenas para arranjar problemas. Esses espaços ocos entre os ossos da face humidificam e aquecem o ar respirado, auxiliam o reconhecimento dos odores e melhoram o som da voz. Além disso, produzem muco, que limpam e humidificam as vias nasais. Dentro dos seios encontram-se pelos muito finos, chamados cílios, que constantemente "varrem" o mucos para o exterior, encaminhando-o para o nariz e a garganta. Os seios drenam para o nariz por meio de pequenas aberturas denominadas meatos (ou, mais exactamente, pequenos espaços existentes nas fossas nasais, compreendidos entre os cornetos nasais ou entre um corneto e a parede externa da fossa nasal).

Quando os meatos se encontram bloqueados, o muco regressa aos seios. Quando os seios nasais não conseguem drenar, as bactérias podem multiplicar-se e provocar uma infecção, que, por sua vez, vai provocar mais muco, tornando ainda mais difícil a drenagem dos seios. Depois, a infecção pode passar da cavidade de um seio para a outra. Pode, igualmente, infectar os ossos que rodeiam os seios e espalhar-se até ao cérebro, onde pode provocar meningite ou um abcesso cerebral. Tratar a sinusite Procurar um diagnóstico médico exacto e cumprir escrupulosamente o tratamento indicado, são os passos mais importantes para eliminar rapidamente os sintomas da sinusite - e as dores e o mal estar que a acompanham.

A sinusite aguda exige um tratamento que restabeleça a drenagem dos seios, aliviando a dor e controlando ou eliminando as causas da inflamação. Descongestionantes podem ser recomendados para auxiliar a drenagem, assim como medicamentos que aliviem as dores de cabeça e faciais provocadas pela inflamação dos seios. E os antibióticos são geralmente receitados para destruir as bactérias que provocam a inflamação. Se não houver outras complicações, os antibióticos são muito eficientes. No entanto, é necessário manter o tratamento durante todo o período indicado pelo médico, pois interrompê-lo antecipadamente oferece à bactéria maiores oportunidades de desenvolver resistências aos antibióticos, o que se traduz por uma escalada do problema.

Se as melhoras não surgem após uma semana ou mais, deve-se consultar novamente o médico, pois poderá ser necessário utilizar um outro antibiótico ou fazer testes e tratamentos mais prolongados. Dada a actual situação de emergente resistência aos antibióticos, é possível que o médico deseje esperar um pouco antes de iniciar o tratamento por meio de antibióticos. Será durante esse período que se tornará mais claro se a doença é apenas uma gripe ou realmente uma sinusite. Para quem sofre de sintomas crónicos, o médico poderá utilizar a endoscopia nasal para examinar as passagens nasais e as aberturas dos seios. O nariz será alvo de uma anestesia local para depois se lhe inserir um tubo muito leve, fino e flexível. A sinusite crónica é normalmente muito mais difícil de tratar.

O médico poderá receitar um antibiótico de espectro alargado que destrói um maior número de bactérias e o tratamento poderá também prolongar-se por muito mais tempo. De uma maneira geral, os antibióticos não conseguem curar a sinusite crónica, especialmente as provocadas por obstruções no nariz ou nos seios nasais. Também os descongestionantes poderão não ter efeito para auxiliar a drenagem dos seios no caso de uma sinusite crónica. Como forma de auxílio, o médico poderá receitar medicamentos que diluem o muco (mucolíticos) e que auxiliam a sua drenagem, mesmo perante inchaços ou obstruções das aberturas dos seios. Por vezes, são receitados sprays nasais com corticóides por forma a reduzir a inflamação crónica.

Casos mais severos, podem exigir corticosteróides por via sistémica para combater a inflamação dos seios. Lavar as fossas nasais com uma solução salina pode ajudar alguma coisa. Quando o tratamento médico se mostra incapaz, poderá ser aconselhável a cirurgia. A cirurgia funcional endoscópica dos seios é o tratamento cirúrgico mais vulgar para a sinusite crónica. Actua alargando as aberturas entre o nariz e os seios e melhorando a drenagem. Instrumentos específicos retiram os pólipos e removem todos os outros tecidos anormais. Entre 80 a 90 por cento das pessoas que se submetem a esta intervenção apresentam significativas melhoras.

Conselhos práticos Eis alguns conselhos para as pessoas que sofrem de sinusite, tanto aguda como crónica: Aqueça os seios nasais. Não pode deslocar-se para uma sala aquecida? Então aqueça um lenço no microondas e coloque-o sobre o nariz e os seios nasais. Cuidado para não se queimar. Use um spray nasal salino. Ou então misture 1/4 de colher de chá de sal e outro tanto de bicarbonato de sódio em 2,5 decilitros de água morna e irrigue o nariz com uma seringa ou um conta-gotas. Esta acção limpa e acalma as fossas nasais. Não utilize sprays descongestionantes nasais a não ser que o médico o indique. Quando usados consecutivamente por mais de alguns dias, podem piorar os sintomas.

Tome os medicamentos conforme o que lhe foi indicado. Especialmente em relação aos antibióticos, é importantíssimo seguir exactamente o tratamento prescrito. Mantenha-se afastado do tabaco e de outros poluentes do ar, porque provocam inflamações das fossas nasais. Evite o álcool, que provoca desidratação e perspiração das fossas nasais, o que não é nada bom se estas já estiverem inflamadas Gripe ou sinusite? A sinusite assemelha-se muitas vezes a uma gripe - febre, fadiga, congestão nasal, corrimentos nasais e rouquidão. Mas as causas e o tratamento são muito diferentes. Uma gripe melhora geralmente ao fim de uma semana e desaparece totalmente ao cabo de duas semanas. De uma maneira geral, não necessita de qualquer tratamento médico. A sinusite frequentemente dura mais tempo e necessita de tratamento. Quando se suspeita de ter contraído uma sinusite, é necessário recorrer ao conselho médico.

Sem comentários:

Enviar um comentário